A Rua Primeiro de Dezembro e a Restauração

Placa Tipo II 
(Foto: Artur Matos)

Amanhã, comemora-se o Primeiro de Dezembro, data da Restauração da Independência Nacional em 1640 e de que Lisboa guarda memória numa rua desde 7 de agosto de 1911.

A Rua do Príncipe e o Largo da Rua do Príncipe passaram pelo Edital municipal de 07.08.1911 a denominar-se Rua Primeiro Dezembro, em homenagem à libertação do país do domínio espanhol e à restauração da sua independência em 1 de Dezembro de 1640. Ainda antes, de acordo com o olisipógrafo Norberto de Araújo, «A serventia parece que fora chamada pelo vulgo, no tempo de Pombal, depois do Terramoto, Rua Nova das Hortas e Rua das Hortas (e que constituiria referência oral à Horta da Mancebia ou a horta dos terreiros do Duque de Cadaval ou dos Condes de Faro, mais para Norte). Antes de 1755 a Rua tinha já o traçado sensivelmente idêntico ao de hoje, e chamava-se Rua de Valverde – lindo nome.» 

Por este mesmo edital de 1911 a vereação republicana procedeu a mais substituições das referências monárquicas ou religiosas por outras ligadas a figuras históricas ou personalidades de ideário republicano. Assim, a Rua do Príncipe a Alcântara passou a Rua 5 de Abril, a Rua da Piedade a Rua da Infantaria 16, a Travessa de Jesus Maria José ficou Travessa do Cabo, a Rua de Nossa Senhora do Resgate passou a Rua Álvaro Coutinho (o cavaleiro Magriço do séc. XV), a Rua da Santíssima Trindade tornou-se Rua Garcia de Orta, a Rua da Madre de Deus passou para o escritor Manuel Bernardes, a Rua de Nossa Senhora da Conceição ficou para o compositor Marcos Portugal, a Rua de São Joaquim tornou-se Rua Primeiro de Maio, a Travessa das Bruxas passou a Travessa das Águas Livres, a Rua da Cadeia ficou para o pintor  Vieira Portuense, a Rua do Conselheiro José Cavalheiro tornou-se referência ao historiador Diogo do Couto, a Rua do Conselheiro Adriano Cavalheiro passou a homenagear o poeta anticlerical Guilherme Braga, a Rua Barros Gomes ficou Rua Viriato e, a  Avenida Joaquim Larcher tornou-se Avenida dos Estados Unidos da América, um país formado por uma federação de Repúblicas.

Nas proximidades desta Rua Primeiro de Dezembro existe ainda a Praça dos Restauradores, evocativa da mesma data e acontecimento, mas que a antecede já que o chão do arruamento foi terraplanado em 1882, o topónimo foi atribuído por Edital de 22 de julho de 1884 e, em 28 de abril de 1886 nele se inaugurou o monumento aos Restauradores. A bandeira da República Portuguesa foi apresentada oficialmente ao país e hasteada pela 1ª vez no 1º de Dezembro de 1910, junto ao monumento dos Restauradores.

Freguesia de Santa Maria Maior

Freguesia de Santa Maria Maior

Anúncios

3 thoughts on “A Rua Primeiro de Dezembro e a Restauração

  1. Pingback: A Praça dos Restauradores de 1640 | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: As Escadinhas da Calçada do Duque de Cadaval | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Praça dos Restauradores | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s