A Rua Primeiro de Dezembro e a Restauração

Placa Tipo II 
(Foto: Artur Matos)

Amanhã, comemora-se o Primeiro de Dezembro, data da Restauração da Independência Nacional em 1640 e de que Lisboa guarda memória numa rua desde 7 de agosto de 1911.

A Rua do Príncipe e o Largo da Rua do Príncipe passaram pelo Edital municipal de 07.08.1911 a denominar-se Rua Primeiro Dezembro, em homenagem à libertação do país do domínio espanhol e à restauração da sua independência em 1 de Dezembro de 1640. Ainda antes, de acordo com o olisipógrafo Norberto de Araújo, «A serventia parece que fora chamada pelo vulgo, no tempo de Pombal, depois do Terramoto, Rua Nova das Hortas e Rua das Hortas (e que constituiria referência oral à Horta da Mancebia ou a horta dos terreiros do Duque de Cadaval ou dos Condes de Faro, mais para Norte). Antes de 1755 a Rua tinha já o traçado sensivelmente idêntico ao de hoje, e chamava-se Rua de Valverde – lindo nome.» 

Por este mesmo edital de 1911 a vereação republicana procedeu a mais substituições das referências monárquicas ou religiosas por outras ligadas a figuras históricas ou personalidades de ideário republicano. Assim, a Rua do Príncipe a Alcântara passou a Rua 5 de Abril, a Rua da Piedade a Rua da Infantaria 16, a Travessa de Jesus Maria José ficou Travessa do Cabo, a Rua de Nossa Senhora do Resgate passou a Rua Álvaro Coutinho (o cavaleiro Magriço do séc. XV), a Rua da Santíssima Trindade tornou-se Rua Garcia de Orta, a Rua da Madre de Deus passou para o escritor Manuel Bernardes, a Rua de Nossa Senhora da Conceição ficou para o compositor Marcos Portugal, a Rua de São Joaquim tornou-se Rua Primeiro de Maio, a Travessa das Bruxas passou a Travessa das Águas Livres, a Rua da Cadeia ficou para o pintor  Vieira Portuense, a Rua do Conselheiro José Cavalheiro tornou-se referência ao historiador Diogo do Couto, a Rua do Conselheiro Adriano Cavalheiro passou a homenagear o poeta anticlerical Guilherme Braga, a Rua Barros Gomes ficou Rua Viriato e, a  Avenida Joaquim Larcher tornou-se Avenida dos Estados Unidos da América, um país formado por uma federação de Repúblicas.

Nas proximidades desta Rua Primeiro de Dezembro existe ainda a Praça dos Restauradores, evocativa da mesma data e acontecimento, mas que a antecede já que o chão do arruamento foi terraplanado em 1882, o topónimo foi atribuído por Edital de 22 de julho de 1884 e, em 28 de abril de 1886 nele se inaugurou o monumento aos Restauradores. A bandeira da República Portuguesa foi apresentada oficialmente ao país e hasteada pela 1ª vez no 1º de Dezembro de 1910, junto ao monumento dos Restauradores.

Freguesia de Santa Maria Maior

Freguesia de Santa Maria Maior

Anúncios

One thought on “A Rua Primeiro de Dezembro e a Restauração

  1. Pingback: A Praça dos Restauradores de 1640 | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s