O remédio do Melo num Beco de Alfama

Beco do Melo placa

Placa Tipo I

Se avançarmos por Alfama adentro encontramos próximo da Rua dos Remédios um Beco do Melo. Este arruamento da futura freguesia de Santa Maria Maior liga a Rua Jardim do Tabaco ao Beco da Lapa.

Pelos documentos adentro encontramos o beco do Melo em 1858, no Atlas da Carta Topográfica de Lisboa de Filipe Folque e, em 1881, num projeto de alargamento e retificação da Rua Jardim do Tabaco, na parte compreendida entre os becos do Melo e do Maquinez, incluindo a retificação do alinhamento no Beco da Lapa.

No entanto, cremos que este topónimo remonta ao século XVII, porque num processo municipal de Agosto de 1662, encontramos um João Freire de Melo, tesoureiro-mor da Sé da Guarda, que possuía umas casas em ruína na então Rua de Nossa Senhora dos Remédios e onde se incluía um beco sem passagem, tapado há mais de 4 anos e, o dito João Freire de Melo requeria que pudesse construir as ditas casas de novo e mandar limpar o beco por ser um foco de imundície para a vizinhança. Assim, cremos que a hipótese mais provável é que seja este João Freire de Melo que quis dar um remédio às suas propriedades que terá ficado na memória do arruamento dando nome ao seu beco.

Freguesia de Santo Estevão - futura Freguesia de Santa Maria Maior

Freguesia de Santo Estevão – futura Freguesia de Santa Maria Maior

Anúncios

One thought on “O remédio do Melo num Beco de Alfama

  1. Pingback: Os Becos ou Vielas de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s