O Intendente Pina Manique num Largo e numa Rotunda

PinaManiqueIp03071905

Diogo Inácio de Pina Manique que este ano celebra o seu 280 º aniversário tem o seu nome na memória de Lisboa em dose dupla: num largo e numa rotunda (no Largo do Intendente Pina Manique e na Rotunda de Pina Manique).

O Intendente-Geral da Polícia que instituiu os serviços aduaneiros e influenciou D. Maria I a criar a Casa Pia de Lisboa, começou por fixar-se na memória dos lisboetas dando nome ao largo onde tinha o seu palácio e, assim nasceu o Largo do Intendente. Depois, já no século XX, após a edilidade lisboeta criar a Comissão Municipal de Toponímia esta incumbiu o Dr. Durval Pires de Lima de fazer uma revisão da toponímia de Lisboa, estudo que ele apresentou na reunião de 19 de Janeiro de 1950 sugerindo que o nome popular de Largo do Intendente passasse a Largo do Intendente Pina Manique, o que veio a ser formalizado pelo Edital municipal de 30/06/1955, assinado pelo então vice-presidente da Câmara e também olisipógrafo Luís Pastor de Macedo. E há quatro anos atrás, o Edital municipal de 30/01/2009, também crismou a rotunda nas imediações do Estádio Pina Manique, sede do Casa Pia Atlético Clube, com o nome pelo qual já era vulgarmente conhecida: Rotunda de Pina Manique.

Diogo Inácio de Pina Manique (Lisboa/03.10.1733 – 30.06.1805/Lisboa), nascido no Beco do Carrasco e formado em Leis pela Universidade de Coimbra, foi o homem de confiança do futuro Marquês de Pombal e criou os serviços aduaneiros e fez o censo da população portuguesa em 1776. Em 1784, lutou contra a desmoralização das classes superiores e acudiu às necessidades do povo com a realização de um plano de fomento industrial. Em Lisboa, instalou a iluminação pública e, levou  D. Maria I a instituir a Casa Pia de Lisboa (1780) no Castelo de S. Jorge e, a construir o Teatro de São Carlos (1792) como fonte de receita para a obra de caridade que era a Casa Pia. Depois da queda do Marquês de Pombal foi nomeado Intendente-Geral da Polícia (decreto de 18 de Janeiro de 1780) e juntou esse cargo aos que já desempenhava de desembargador dos Agravos da Casa da Suplicação, contador da Fazenda, Superintendente-Geral dos Contrabandos e Descaminhos e fiscal da Junta de Administração da Companhia de Pernambuco e Paraíba. Como Intendente-Geral da Polícia, durante o reinado de D. Maria I, foi também ele que estabeleceu em Portugal o sistema de inspecção sanitária das meretrizes ( 27 de Abril de 1781) e, orientou-se para a repressão das ideias oriundas da Revolução Francesa, designadamente através da proibição de circulação de livros e publicações e da perseguição a diversos intelectuais. A pedido de Napoleão Bonaparte, o regente D. João acabaria por demiti-lo e ele faleceu dois anos depois de abandonar o cargo.

Anúncios

3 thoughts on “O Intendente Pina Manique num Largo e numa Rotunda

  1. Pingback: O Carrasco num Beco | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Toponomenclatura do passado rural: as Azinhagas | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: Uma dúzia de Rotundas lisboetas | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s