O Colégio dos “Meninos da Luz” numa Avenida de Lisboa

Placa Tipo II

Placa Tipo II
(Foto: José Carlos Batista)

O Colégio Militar que no próximo dia 3 de Março comemora o seu 210 º aniversário tem o seu nome numa Avenida lisboeta desde há 35 anos, quando o Edital de 23/02/1978 atribuiu o seu nome à Rua A do plano de Urbanização da Quinta dos Condes de Carnide, conjuntamente com o troço da Azinhaga da Fonte, situado entre a referida rua e a Estrada de Benfica e, passando a constituir um único arruamento.

Já em 1972, a Associação dos Antigos Alunos do Colégio Militar havia solicitado a atribuição do nome do Colégio Militar a um arruamento mas, a Comissão Municipal de Toponímia preferiu aguardar a existência de um arruamento condigno, pelo que só possível corresponder ao solicitado em 1978, ano do 175º aniversário da instituição, após o Vereador Perez Fernandes sugerir a consagração do Colégio Militar e do seu fundador, o Marechal Teixeira Rebelo nas imediações do Colégio, tendo este último designado no ano seguinte (Edital de 29/01/1979), uma artéria na mesma zona da cidade, após o então necessário parecer favorável do chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas.

O Colégio Militar, tal como é hoje designado, foi criado em 1803 pelo Comandante do Regimento de Artilharia da Corte, o então Coronel António Teixeira Rebelo, com a colaboração dos oficiais e sargentos da unidade, para a educação dos seus filhos, no quartel da Feitoria, junto ao Forte de S. Julião da Barra, em Oeiras, com a designação de “Colégio de Educação do Regimento de Artilharia da Corte”.

Após um período conturbado que se seguiu à Guerra Peninsular e às transformações que então se verificaram nas instituições militares, o Governo decretou, logo em 1813, a reforma do dito Colégio. A sua designação passou a ser então “Real Colégio Militar” e foi aberto à admissão dos filhos de todos os oficiais das Forças Armadas e assim foi mantendo a sua função de dar formação de nível secundário, em regime de internato, a jovens do sexo masculino com intenção de seguirem a carreira das armas. Com a implantação da República perdeu o título de real no nome.

Os sucessivos aumentos do número de alunos conduziram à fixação do Colégio, em 1862, no antigo Hospital de Nª. Senhora dos Prazeres, no Largo da Luz, fundado pela Infanta D. Maria, filha de D. Manuel I e de sua 3ª mulher, a Rainha D. Leonor e, apesar de umas curtas passagens pelos Conventos de Mafra e de Rilhafoles é o local onde ainda hoje se encontra e que granjeou aos seus alunos o epíteto de “Meninos da Luz”.

A Avenida do Colégio Militar, sita nas freguesias de Benfica e Carnide

Freguesias de Benfica e Carnide
(Foto: José Carlos Batista)

Advertisements

3 thoughts on “O Colégio dos “Meninos da Luz” numa Avenida de Lisboa

  1. Pingback: O General Sem Medo na toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Santa Maria da Luz em 4 artérias de Carnide | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Praça do fundador do Benfica Cosme Damião | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s