Autoparque, a nova realidade urbana

Autoparque Sabugosa entrada

na Freguesia de Alvalade

A evolução urbanística de Lisboa operada na última década do século XX, com a crescente ocupação de logradouros e pracetas para estacionamento automóvel e, uma solicitação da EMEL (Empresa Pública Municipal de Estacionamento de Lisboa) para a atribuição de topónimos aos logradouros dos parques de estacionamento, levou a Comissão Municipal de Toponímia, na sua reunião de 19.03.1999, a emitir o parecer de se criar uma nova designação toponímica, o Autoparque, para os espaços públicos que servem preferencialmente o parqueamento automóvel.

Nesta sequência, a Comissão também ponderou o estudo da Dr.ª Salete Salvado para fixar no topónimo de cada Autoparque a referência à toponímia da principal entrada do parque de estacionamento e, foi assim possível  pelo Edital de 03/01/2001 atribuir sete Autoparques na cidade de Lisboa, a saber, o Autoparque Areeiro, o Autoparque Campolide, o Autoparque Madrid, o Autoparque Roma, o Autoparque Paris (Nascente), o Autoparque Paris (Poente) e o Autoparque Sabugosa.

Este Autoparque Sabugosa que denomina o espaço compreendido entre as Avenidas de Roma, Estados Unidos da América e a Rua Conde de Sabugosa, é um topónimo que indica a sua maior proximidade à Rua Conde de Sabugosa.

Autoparque Sabugosa

na Freguesia de Alvalade

Anúncios

2 thoughts on “Autoparque, a nova realidade urbana

  1. Pingback: Topónimos incomuns de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Toponomenclatura | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.