O MFA numa Avenida de Lisboa

nas Freguesia do Campo Grande, Nª Senhora de Fátima e S. Domingos de Benfica – nas futuras freguesias de  Alvalade, Avenidas Novas e S. Domingos de Benfica

nas Freguesia de Alvalade, Avenidas Novas e São Domingos de Benfica

O 1º Edital de Toponímia da Câmara Municipal de Lisboa após o 25 de Abril, o Edital nº 161/74 de 30 de Dezembro de 1974, instituiu a Avenida das Forças Armadas em homenagem ao Movimento dos Capitães, ao MFA que despoletou o 25 de Abril de 1974.

Este Edital mudou apenas as denominações de 5 topónimos já existentes na capital. A Avenida das Forças Armadas foi a novo nome dado à Avenida 28 de Maio que havia atribuída por edital de 23/12/1948 ao troço (prolongamento) da Avenida Estados Unidos da América a poente da Praça Mouzinho de Albuquerque. Os outros quatro modificados foram a Avenida Marechal Carmona que passou a ser a Avenida General Norton de Matos, a Calçada de Santos que se tornou Calçada Ribeiro dos Santos, a Estrada de Malpique que mudou para Rua Dr. João Soares, a Rua General Sinel de Cordes que viu alterada a sua denominação para Rua Alves Redol.

Estes 5 topónimos resultaram do facto de que após o 25 de Abril de 1974, a Câmara Municipal de Lisboa então gerida por uma Comissão Administrativa, presidida pelo Eng.º Caldeira Rodrigues e, conforme os princípios definidos pela Comissão Municipal de Toponímia de então, na sua primeira reunião realizada em 15 de Novembro de 1974, considerou a  «necessidade de eliminação dos nomes afrontosos para a população, pela sua última ligação ao antigo regime» bem como da urgência de incluir «nomes que a opinião pública impõe como Ribeiro dos Santos, Alves Redol, Bento Gonçalves e outros».

1º Edital de Toponímia após o 25 de Abril

1º Edital de Toponímia após o 25 de Abril