A dança toponímica do Campo Grande

Placa Tipo II

Placa Tipo II

O local que hoje veste o topónimo de Campo Grande mudou várias vezes de nome numa dança toponímica que em grande medida acompanhou as transformações políticas do país.

Antes era chamado Campo de Alvalade e foi o sítio escolhido para picadeiro e concentração de tropas que D. Sebastião levou para Alcácer Quibir e, local de feira e romaria desde 1778. Depois, no séc. XIX foi mandado plantar o arvoredo que transformou o Campo Grande num dos parques mais aprazíveis de Lisboa para passeios domingueiros.

Refira-se que em termos administrativos, a freguesia dos Santos Reis do Campo Grande fazia parte do conjunto de freguesias do Termo de Lisboa passando a ser em 1852 uma das 22 freguesias o Concelho dos Olivais, até em 1885 integrar o Concelho de Lisboa.

O Campo Grande ostentava de cada lado uma artéria, a Rua Oriental e a Rua Ocidental do Campo Grande, que o Edital municipal de 19/01/1916 transformou no topónimo único de Campo Grande.

Nove anos depois, foi o local escolhido para homenagear os heróis da novíssima arte de voar. Pelo edital de 07/05/1925, foi resolvido que a antiga Rua Ocidental do Campo Grande ganhasse a denominação de Avenida Sacadura Cabral – Grande Herói da Aviação. No mês seguinte, por deliberação camarária de 02/06/1925 foi dada à Rua Oriental a denominação de Avenida Óscar Monteiro Torres, aviador morto em combate na I Guerra Mundial. Já antes, a 15 de Fevereiro, tinha sido atribuído à Rua do topo norte do Campo Grande, a designação de Rua António Stromp, com a legenda “Desportista – Século XX”. Refira-se que O primeiro grande estádio foi inaugurado em 1912, no topo norte do Jardim do Campo Grande.

Só que no ano seguinte, na sessão de Câmara de 26/08/1926 e consequente Edital de 14/09/1926, foi resolvido manter no Campo Grande a sua antiga denominação de Campo Grande.

Decorridos mais nove anos e a instalação do Estado Novo, uma deliberação de Câmara de 16/05/1935, faz com que as antigas denominações anteriores à I República de Ruas Oriental e Ocidental do Campo Grande passem a denominar-se como o próprio parque do local, Campo 28 de Maio. E, o Edital de 18/05/1935 determina assim que o topónimo Campo 28 de Maio passe a substituir as antigas Ruas Oriental e Ocidental, o próprio parque e ainda, a Rua António Stromp.

Na década seguinte, o Edital municipal de 23/12/1948, voltou a denominar o arruamento como Campo Grande, topónimo que se manteve até à actualidade, com o acréscimo da antiga Praça Mouzinho de Albuquerque (correspondente ao espaço onde se localiza a Estátua da Guerra Peninsular) integrada no Campo Grande, por edital de 23/03/1954.

2 thoughts on “A dança toponímica do Campo Grande

  1. Pingback: A Alameda da Universidade | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Novembro: As Ruas dos Cinemas de Lisboa – a partir de amanhã | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.