A Alameda do «pai das pontes» no seu centenário

na Freguesia de São Sebastião da Pedreira – na futura Freguesia das Avenidas Novas

na Freguesia de São Sebastião da Pedreira – na futura Freguesia das Avenidas Novas

Edgar Cardoso, também conhecido como «pai das pontes», completa hoje o centenário do seu nascimento e, está significativamente preservado na memória toponímica de Lisboa nas proximidades da Estufa Fria, dado que a cobertura da mesma foi projectada por ele, pelo Edital de 07/05/2001.

Edgar António de Mesquita Cardoso (Porto/11.05.1913 – 05.07.2000/Lisboa) foi um engenheiro que em 63 anos de carreira, marcou com distinção a engenharia civil em Portugal, o que lhe valeu o epíteto de «pai das pontes». De forma inovadora, o Mestre, como muitos lhe chamavam, usou desde o final da década de 30 do século XX métodos de dimensionamento experimental e análise de modelos estruturais reduzidos que o fizeram o criador técnico e plástico das melhores obras portuguesas desse século no campo da engenharia estrutural.

Edgar Cardoso foi o conhecido autor de duas pontes no Porto – a da Arrábida e a de S. João – mas deixou também obra pública em Lisboa, como no estudo das estruturas resistentes do Cine-Teatro Império e do Padrão das Descobertas, na construção dos hotéis Avis e Sheraton, bem como no viaduto ferroviário de Entrecampos. E foi também em Lisboa que em 1944 instalou o seu primeiro atelier, no 1º andar direito do nº 172 da Avenida Elias Garcia, designando-o Laboratório de Ensaio e Estruturas e Fundações Engº Edgar Cardoso, que em 1958 transferiu para o 7º andar do nº 29 da Rua Andrade Corvo.

Professor Catedrático desde 1951, leccionou no Instituto Superior Técnico e, produziu centenas de projectos onde se incluem a maioria das mais importantes pontes rodoviárias e ferroviárias construídas em Portugal, bem como em Angola, Moçambique, Macau, Costa Rica, Venezuela e Brasil, tendo sido distinguido com a Ordem de Santiago da Espada e a Ordem de Cristo, o grau honorário do LNEC (1972), o 1º Prémio de Investigação Manuel Rocha (1982), o Prémio Aboim Sande Lemos (1989), como Doutor Honoris Causa em Arquitectura e em Engenharia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

edgar-0001

Anúncios

2 thoughts on “A Alameda do «pai das pontes» no seu centenário

  1. Pingback: Professores na Toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Numa rua de Arroios está Pascoal de Melo que divulgou ideias de Beccaria | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.