Nicolau Tolentino no Bairro da Madre de Deus

Placa Tipo II

Placa Tipo II

Nicolau Tolentino começou por dar nome a um arruamento em projecto, por deliberação de câmara lisboeta de 8 de Julho de 1892, mas que como nunca chegou a ter execução, voltou à toponímia da cidade pelo Edital de 15 de Março de 1971, desta feita na Rua 13 do Bairro da Madre de Deus.

Nicolau Tolentino de Almeida (Lisboa/10.09.1740 – 23.06.1811/Lisboa) que hoje completaria 273 anos, notabilizou-se como poeta satírico, dissidente da Arcádia Lusitana, com as suas «Obras Poéticas» (1801) que em 2 tomos reúne  sonetos, odes, cartas e sátiras, numa publicação da Imprensa Régia. Postumamente, foram ainda editadas «Obras Póstumas» (1828) e «Sátiras e Epístolas» (1888). Nicolau Tolentino frequentou com intervalos o curso de Direito em Coimbra, de 1760 a 1769,  e em Lisboa, foi professor régio de Poética e Retórica durante 15 anos até que conseguiu ser oficial na Secretaria de Estado dos Negócios do Reino, em 1780, como aliás pedira bastas vezes nos seus versos. Foi também cavaleiro-fidalgo da Ordem de Cristo .

A sua sátira focava-se na mesquinhez dos costumes, na pelintrice das aparências, na insensatez de certos comportamentos e grupos sociais, em que ele próprio se inclui, tanto mais que alguns dos seus poemas são homenagens a grandes figuras da época, de cuja protecção e auxílio necessitava. E como exemplo deixamos um soneto satírico:

Chaves na mão, melena desgrenhada,
Batendo o pé na casa, a mãe ordena
Que o furtado colchão, fofo e de pena,
A filha o ponha ali ou a criada.

A filha, moça esbelta e aperaltada,
Lhe diz coa doce voz que o ar serena:
– «Sumiu-se-lhe um colchão? É forte pena;
Olhe não fique a casa arruinada…»

– «Tu respondes assim? Tu zombas disto?
Tu cuidas que, por ter pai embarcado,
Já a mãe não tem mãos?» E, dizendo isto,

Arremete-lhe à cara e ao penteado.
Eis senão quando (caso nunca visto!)
Sai-lhe o colchão de dentro do toucado!…

na Freguesia do Beato

na Freguesia do Beato

Anúncios

2 thoughts on “Nicolau Tolentino no Bairro da Madre de Deus

  1. Pingback: A Travessa da primeira Igreja das Mercês, a do Marquês de Pombal | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A Rua do poeta setecentista Domingos dos Reis Quita | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s