Ventura Terra numa Avenida do Bairro Jardim a Telheiras

na «Ilustração Portuguesa» de 04.07.1904

na «Ilustração Portuguesa» de 04.07.1904

O arquitecto Miguel Ventura Terra que almejou 4 Prémios Valmor, dá nome a uma Avenida do Bairro Jardim a Telheiras, a que era a Avenida nº 6, desde a publicação do Edital de 31/03/1932.

O mesmo edital consagrou no mesmo Bairro, o 1º Director do Instituto de Cegos de Lisboa, Branco Rodrigues na Rua A e, o músico Filipe Duarte, na Rua B.

Miguel Ventura Terra (Seixas do Minho/14.07.1866 – 30.04.1919/Lisboa) estudou Arquitectura, Pintura e Escultura na Academia Portuense de Belas-Artes (1881-1886), tendo de seguida ido para Paris, como pensionista do Estado na classe de Arquitectura Civil, onde frequentou a École des Beaux-Arts (recebendo o diploma de arquitecto de 1ª classe) e o atelier do arquitecto Victor Laloux.

Da sua vasta obra destacamos o que projectou e foi erguido na cidade de Lisboa: a remodelação da Câmara dos deputados (1896); o pedestal do monumento ao Marechal Saldanha (1900); a primeira creche lisboeta (1901) da Associação de Protecção à Primeira Infância; a Sinagoga de Lisboa na Rua Alexandre Herculano (1904), o Banco Lisboa & Açores na Rua Áurea (1905); os Liceus Camões (1907), Pedro Nunes (1908) e Maria Amália Vaz de Carvalho (1913); a Maternidade Alfredo da Costa (1908)  e o Teatro Politeama (1912-1913).

Recebeu 4 Prémios Valmor: edifícios da Rua Alexandre Herculano nº 57 (1903) e nº 25 (1911), palacete Valmor na Avenida da República (1906), palacete Mendonça nos nºs 18/28 da Rua Marquês de Fronteira (1909) e, Menção para o palacete do nº 3 da Avenida António Augusto Aguiar (1913).

Trabalhou ainda na área do urbanismo, sendo de destacar os projectos que concebeu para o parque Eduardo VII, para a zona ribeirinha da capital (1908) e o plano de urbanização do Funchal (1915). Em 1902, forma a Sociedade dos Arquitectos Portugueses com Adães Bermudes, Aragão Machado, Rosendo Carvalho e António Dias da Silva e da qual foi o primeiro presidente.

Ventura Terra foi também vereador republicano na CML, de 1908 a 1913. Nessa qualidade, chegou a propor em 13 de Outubro de 1910 a atribuição do topónimo Esplanada dos Heróis da Revolução, em terrenos do Parque Eduardo VII: “que seja dado o nome de Esplanada dos Heróis da Revolução ao espaço que no meu projecto de Parque Eduardo VII fica compreendido entre o limite norte da Praça do Marquês de Pombal, as ruas Fontes Pereira de Melo e António Joaquim Aguiar e o Palácio de exposições e festas onde começa o parque propriamente dito.” A proposta foi aprovada mas não chegou a ser concretizada.

na Freguesia do Lumiar

na Freguesia do Lumiar

Anúncios

2 thoughts on “Ventura Terra numa Avenida do Bairro Jardim a Telheiras

  1. Pingback: Filipe Duarte, compositor da opereta Severa e do Fado da Ceguinha, numa Rua do Lumiar | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A rua do fundador do Instituto de Cegos de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s