O Cunhal das Bolas de um Palácio de conjecturas

Freguesia da Misericórdia

Freguesia da Misericórdia

O topónimo Cunhal das Bolas é certo derivar do antigo Palácio do Cunhal das Bolas, construção de estética quinhentista e ostentação fora do comum no Bairro Alto, cuja origem continua a ser um rol de conjecturas de vários estudiosos.

O cunhal como elemento dos prédios aparece na origem do Bairro Alto intimamente ligado a um desenho urbano composto por pequenos quarteirões, numa malha ortogonal que é a antítese da cidade medieval e, o Palácio do Cunhal das Bolas é uma incógnita nunca resolvida. A planta sugere que o Palácio seja anterior ao Bairro Alto de São Roque, tanto mais que a sua estética quinhentista dos cunhais de bolas destacam uma grandiosidade  pouco comum no bairro. A panorâmica de Lisboa do século XVI de Bráunio apresenta no alto do Bairro Alto um grande palácio-castelo de aparência medieval com pátio central que tem afinidades de localização e embasamento com o Palácio do Cunhal das Bolas. Júlio de Castilho escreve que o palácio teria sido construído por um judeu muito rico, que pretendera imitar a Casa dos Bicos. E Norberto Araújo também refere que houve uma tradição fantasiosa que narrava que as meias bolas teriam sido de ouro.

Seguro é que o núcleo primitivo do Palácio das Bolas é do séc. XVI. Que em 1696, esteve o palácio arrendado ao 3º Conde da Ericeira, que aí promoveu serões literários e culturais. Que nos finais do séc. XVIII e princípios do XIX aqui esteve instalado o Geral do Cunhal das Bolas, destinado ao ensino secundário  e, onde foi aluno António Feliciano de Castilho (entre 1810 e 1815) e, mais tarde, em 1848, o Colégio de Madame Lima. Certo é também que o palácio foi alvo de uma reedificação no séc. XVII, quando pertencia a um ramo da família Melo e Castro, sendo que em 1866 D. Maria-Rosa de Melo e Castro vendeu o Palácio ao Governo Imperial Francês para lá ser instalado o Asile de Saint-Louis e, que ainda hoje é o Hospital de S. Luís dos Franceses.

Cunhal das Bolas na década de 40 do séc. XX (Foto: Eduardo Portugal, Arquivo Municipal de Lisboa)

Cunhal das Bolas na década de 40 do séc. XX
(Foto: Eduardo Portugal, Arquivo Municipal de Lisboa)

Advertisement

One thought on “O Cunhal das Bolas de um Palácio de conjecturas

  1. Pingback: Topónimos incomuns de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.