A Rua do povo Maubere em Lisboa

Freguesia de Arroios

Freguesia de Arroios

No próximo domingo, dia 7, comemora-se o Dia dos Heróis Nacionais em Timor-Leste, em memória daqueles que em 7 de Dezembro de 1975 combateram a invasão do país pelas tropas indonésias, pelo que hoje recordamos a Rua de Timor em Lisboa.

Foi em 1933, por Edital de 19 de Junho, que a Rua B do Bairro das Colónias, situada entre a Praça do Ultramar e a Rua de Macau se passou a designar Rua de Timor. Pelo mesmo edital e no mesmo bairro foram atribuídos mais os seguintes topónimos: a Praça das Colónias, a Rua de Angola, a Rua de Cabo Verde, a Rua da Guiné, Rua da Ilha do Príncipe, a Rua da Ilha de São Tomé, a Rua de Macau, a Rua de Moçambique e a Rua do Zaire.

Este Bairro cujos arruamentos enumeram os nomes das antigas províncias portuguesas começou a ser construído em 1930 no sítio da Charca, tendo esta designação entrado em desuso a partir de 1967 para passar antes a ser conhecido como Bairro das Colónias. Após o 25 de Abril de 1974, concretamente por Edital de 17/02/1975, a Praça do Ultramar (deliberação camarária de 06/07/1933)  que durante cerca de 15 dias havia sido a Praça das Colónias (edital de 19/06/1933)  passou a designar-se Praça das Novas Nações e, o Bairro tomou o mesmo nome.

Lisboa acolhe ainda uma Praça Cidade de Dili, na Freguesia dos Olivais, nascida do Edital municipal de  11/07/1970 no Impasse DB e Impasses DB’ – DB” – DB”’ da Célula D de Olivais Sul, no contexto das décadas de 60 e 70 do século XX, após a eclosão da guerra colonial, em que a edilidade lisboeta crismou os novos arruamentos dos Olivais com nomes de militares mortos em combate nessa guerra e com cidades que então pertenciam ao Império Português.  Na última década do século XX, foi colocada nesta Praça uma placa evocativa do massacre no cemitério de Santa Cruz (em Dili), ocorrido a 12 de Novembro de 1991, no decorrer do qual as tropas indonésias assassinaram centenas de timorenses, perante o testemunho de jornalistas estrangeiros e que assim possibilitou uma campanha de denúncia mundial do genocídio que se praticava contra o povo de Timor-Leste.

Refira-se ainda que a toponímia de Lisboa também  integra a Rua Fernando Sylvan, em homenagem a esse escritor nascido em Dili no ano de 1917 e que durante largos anos foi Presidente da Sociedade da Língua Portuguesa.

Rua de Timor  em 1969 (Foto: Armando Serôdio, Arquivo Municipal de Lisboa)

Rua de Timor em 1969 (Foto: Armando Serôdio, Arquivo Municipal de Lisboa)

Anúncios

2 thoughts on “A Rua do povo Maubere em Lisboa

  1. Pingback: A Avenida Sidónio Pais que esteve para ser trocada por outra figura republicana | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Da Praça das Colónias à do Ultramar e à das Novas Nações | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s