A única Primeira-Ministra portuguesa na toponímia de Lisboa

Freguesia de Santa Clara (Foto: Rui Mendes)

Freguesia de Santa Clara
(Foto: Rui Mendes)

Porque amanhã dia 8 se celebra o Dia Internacional da Mulher, recordamos a 1ª mulher portuguesa e, única até ao momento, que  foi Primeira-Ministra e candidata à Presidência da República no nosso país, Maria de Lourdes Pintasilgo, que desde 2008 dá nome a uma artéria de Lisboa, no Alto do Lumiar, com a legenda «Política/1930 – 2004»

Quatro anos após o falecimento da Engª  Maria de Lourdes Pintasilgo determinou a CML através do Edital nº 61/2008,  de 03/07/2008,  que o seu nome fosse o topónimo da Rua 3 da Malha 23 do Plano de Urbanização do Alto do Lumiar. Pelo mesmo edital foram também fixados na toponímia lisboeta da mesma zona a educadora Maria da Luz Ponces de Carvalho, num Jardim e, Martin Luther King, numa Rua.

Maria de Lourdes Ruivo da Silva Matos Pintasilgo (Abrantes/18.01.1930 – 10.07.2004/Lisboa) foi a única portuguesa Primeira-ministra – no V Governo Constitucional, de 31 de Julho de 1979 a 3 de Janeiro de 1980 – e também a única candidata à Presidência da República, no ano de 1985.

Engenheira de Química Industrial, licenciada pelo Instituto Superior Técnico em 1953, também se distinguiu como Presidente da Pax Romana (Movimento Internacional de Estudantes Católicos) no período de 1956 a 1958, bem como fundadora em Portugal no ano de 1957, com Teresa Santa Clara Gomes,  do Graal (Movimento de Mulheres Católicas),  a cuja organização internacional veio a presidir de 1960 a 1969, tendo sido coordenadora de programas de formação e de projectos-piloto no domínio da emancipação da mulher, do desenvolvimento, da acção sócio-cultural e da evangelização. 

Maria de Lourdes Pintasilgo iniciou a sua carreira profissional, em Setembro de 1953, como investigadora na Junta Nacional de Energia Nuclear.  Em Julho do ano seguinte foi nomeada chefe de serviço no Departamento de Investigação e Desenvolvimento da Companhia União Fabril (CUF), que aceitou pela primeira vez uma mulher nos seus quadros técnicos superiores.   Trabalhou sucessivamente nas fábricas do Barreiro e nos Centros de Investigação de Sacavém e Lisboa. De 1954 a 1960 assumiu a direcção de projectos no Departamento de Estudos e Projectos da CUF, dos quais se destacam a edição da revista Indústria e a organização dos Colóquios de Actualização Científica, destinados aos quadros técnicos da empresa.

Na vertente política, a Eng.ª Maria de Lourdes Pintasilgo foi uma cidadã lutadora pelas políticas de solidariedade social e, defensora da Democracia participativa. De 1969 a 1974 foi membro da Comissão Política e Administração-Geral da Câmara Corporativa e, de 1970 a 1974 foi Presidente da Comissão Interministerial sobre a Política Social relativa à Mulher. Após o 25 de Abril de 1974, antes de ser Primeira-Ministra foi  Ministra dos Assuntos Sociais dos II e III Governos Provisórios (1974- 1975) e, depois desempenhou os cargos de  Embaixadora de Portugal junto da Unesco (1976 – 1980), membro do Conselho Executivo da Unesco (1978-1980), membro do Conselho da Universidade das Nações Unidas (1983 – 1989), Deputada ao Parlamento Europeu (1987- 1989) na qualidade de independente integrada no Grupo Socialista, membro do Conselho da Ciência e da Tecnologia ao serviço do Desenvolvimento das Nações Unidas (1989- 1991), membro do Grupo de Trabalho da OCDE sobre a Mudança Estrutural e o Emprego das Mulheres (1990-1991),  Presidente do Grupo de Trabalho sobre Igualdade e Democracia do Conselho da Europa (1993-1994), Presidente do Conselho Directivo do Instituto Mundial de Investigação sobre o desenvolvimento Económico da Universidade da ONU (1993-1996),  Presidente do Comité de Sábios Para uma Europa dos Direitos Cívicos e Sociais da Comissão da União Europeia (1995- 1996), membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (1991), Presidente da Comissão Independente sobre a População e Qualidade de Vida (1992) e Co-presidente da Comissão Mundial da Globalização.

A Primeira-Ministra Maria de Lourdes Pintasilgo, em 1979,  nas comemorações do  5 de Outubro, com o Presidente da CML Aquilino Ribeiro Machado

A Primeira-Ministra Maria de Lourdes Pintasilgo, em 1979, nas comemorações do 5 de Outubro, com o então Presidente da CML, Aquilino Ribeiro Machado
(Foto: Arquivo Municipal de Lisboa)

Freguesia de Belém

Freguesia de Santa Clara                            (Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

One thought on “A única Primeira-Ministra portuguesa na toponímia de Lisboa

  1. Pingback: Pena de Morte e Direitos Humanos na Toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s