A rua do 1º Embaixador português na China

Freguesia de Santa Maria Maior (Foto: Artur Matos)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Foto: Artur Matos)

Tomé Pires, boticário autor da Suma Oriental1º Embaixador português na China no século XVI, dá nome  numa nova urbanização à Travessa B à Rua da Palma (Martim Moniz),  desde a publicação do Edital nº 258/2013 em 20/12/2013 .

Tomé Pires (Leiria ou Lisboa/cerca de 1465 a 1468 – cerca de 1524 ou de 1540/China), filho do boticário de D. João II, aprendeu a profissão com o pai e herdou a botica da zona da Sé. Em 1490, foi ele próprio nomeado boticário pelo então príncipe D. Afonso para depois, em 1511, ser enviado por D. Manuel I para a Índia, como Feitor das Drogas em Cananor, com um soldo anual de 30 mil réis, 20 quintais de drogas e 3 homens para o servir, sendo a sua missão analisar e adquirir as drogas orientais, destinadas às naus da Carreira da Índia, tendo também vivido em Cochim e em Malaca.

Graças ao conhecimento adquirido publicou em 1515 a Suma Oriental. Do mar Roxo até os Chins, com a descrição das Três Arábias (Feliz, Pétrea e Deserta), Egipto Pérsia até Cambodja e do Grão Cairo e Soldão. Este é o 1º relato europeu da Malásia e, a mais antiga e extensa descrição portuguesa do Oriente. Nesta obra,  descreve as plantas, drogas medicinais do Oriente e também, exaustivamente, todos os portos de comércio, de interesse potencial para os portugueses recém-chegados ao Oceano Índico, destacando as  informações comerciais, como os produtos negociados em cada reino e em cada porto, assim como as suas origens e os mercadores que os traficam. Este estudo foi enviado a 27 de Janeiro de 1516, por Tomé Pires a D. Manuel I , a partir de Cochim, abrindo caminho para os trabalhos posteriores de Garcia de Orta.

Ainda no ano de 1516 Tomé Pires partiu na frota de Fernão Pires de Andrade para Cantão, como o primeiro embaixador português enviado à China, o que o tornou simultaneamente   o 1º chefe de uma missão diplomática oficial de uma nação europeia na China. Em 1520 seguiu para Pequim e todavia, nunca chegou a ser recebido pelo imperador, nomeadamente por causa de uma intriga movida pelo deposto rei de Malaca. A embaixada caiu em desgraça, os seus membros foram mortos e, os portugueses foram perseguidos na China durante três décadas. Segundo uns, Tomé Pires terá morrido de doença em 1524, mas de acordo com outras opiniões baseadas na menção que Fernão Mendes Pinto dele faz na Peregrinaçãoterá vivido até cerca de 1540, embora sem autorização para sair da China.

Freguesia de Santa Maria Maior (Foto: Artur Matos)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Foto: Artur Matos)

Freguesia de Santa Maria Maior (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s