A Rua do político Ginestal Machado no seu 140º aniversário

Freguesia de São Domingos de Benfica (Foto: José Carlos Batista)

Freguesia de São Domingos de Benfica (Foto: José Carlos Batista)

 

No passado dia sábado, dia 3 de maio,  cumpriu-se o 140º aniversário de Ginestal Machado, Ministro da Instrução Pública, do Interior e Presidente do Conselho de Ministros da I República, que  39 anos após o seu falecimento  foi perpetuado na Rua G à Estrada da Luz, também designada por Rua B, com a legenda «Político/1874 – 1940», pelo Edital de 14/05/1979.

António Ginestal Machado (Almeida/03.05.1874 – 28.06.1940/Santarém), oficial da armada e licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra e partidário de uma linha republicana moderada, foi Ministro da Instrução Pública em 1921 (24 de maio a 30 de agosto e de 31 de agosto a 19 de outubro) e dois anos depois, Presidente do Conselho de Ministros do 32º governo da I República (de 15 de novembro a 14 de dezembro de 1923), acumulando com a pasta do Interior.

Antes da implantação da República colaborou regularmente na Imprensa, nomeadamente no Correio da Estremadura e n’ A Luta de Brito Camacho, assim como participou empenhadamente na Liga Nacional de Instrução, criada em 1907 por Trindade Coelho e Borges Grainha, chegando a presidir à mesma em Santarém.

Iniciou a sua actividade política como companheiro de Álvaro de Castro sendo em 1909 eleito presidente da Junta Distrital de Santarém e após a implantação da República passou a liderar o movimento republicano no Distrito de Santarém, presidindo à comissão republicana que assumiu o poder a 6 de outubro de 1910 naquela cidade. Logo no ano seguinte foi nomeado comissário do Governo da República na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses. Em fevereiro de 1912 aderiu aos unionistas de Brito Camacho, seu amigo e, após a saída deste, tornou-se desde 1914 membro do directório do Partido da União Republicana. Em outubro de 1919, na sequência da formação do Governo da União Sagrada, foi um dos promotores da fusão entre o seu partido e o Partido Republicano Evolucionista, criando o Partido Liberal Republicano e mais tarde, em 1922, agrupando militantes desafetos do Partido Liberal Republicano e do Partido Reconstituinte promoveu a constituição do Partido Nacionalista a cujo directório presidiu até 1927, já que após a implantação da Ditadura Nacional, Ginestal Machado decidiu retirar-se da vida pública e dedicar-se em exclusivo a ser professor e a dirigir a Misericórdia de Santarém.

Ao longo da sua vida, Ginestal Machado foi também professor e reitor no Liceu Nacional de Santarém, para além de ter exercido as funções de deputado eleito por Santarém em 3 legislaturas consecutivas (1921- 1926) e de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santarém (1919 – 1933) até ser demitido pelo governo do Estado Novo. Faleceu vítima de ataque cardíaco após saber da queda da França frente à Alemanha Nazi.

Placa Tipo II (Foto: José Carlos Batista)

Placa Tipo II (Foto: José Carlos Batista)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s