Uma rua Neruda para um carteiro de Santa Clara

Freguesia de Santa Clara (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Santa Clara
(Foto: Sérgio Dias)

Celebra-se amanhã  o 110º aniversário de nascimento de Pablo Neruda, poeta chileno que desde o ano do seu centenário dá nome a uma rua de Lisboa, na Freguesia de Santa Clara, com a legenda «Poeta/1904-1973». Tal aconteceu por força do Edital municipal de 18/11/2004, na Rua Projectada à Azinhaga da Cidade e nasceu de uma sugestão da Embaixada do Chile em Lisboa, no âmbito das comemorações do centenário do poeta que aliás gerou nessa época mais topónimos Neruda no nosso país.

Placa Tipo II (Foto: Sérgio Dias)

Placa Tipo II
(Foto: Sérgio Dias)

Nascido Neftalí Ricardo Reyes Basoalto (Chile – Parral/12.07.1904 – 23.09.1973/Chile – Santiago) foi sob o pseudónimo de Pablo Neruda, nome inspirado no escritor checo Jan Neruda, que ficou conhecido um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX,  agraciado com o Prémio Nobel da Literatura em 1971. E legalmente Neftalí tornou-se mesmo Pablo Neruda de nome civil.

O poeta estudou no Liceu Masculino de Temudo e publicou os seus primeiros poemas no periódico regional A Manhã, obtendo em 1919 o 3º lugar nos Jogos Florais de Maule com o poema «Noturno Ideal». Dois anos depois, radicou-se em Santiago, contava então 17 anos e estudava para professor de francês no Instituto Pedagógico. Em 1923, lançou Crespusculário e no ano seguinte apareceu pela mão da Editorial Nascimento com Vinte poemas de amor e uma canção desesperada. Depois, Neruda quis uma forma mais vanguardista e foi a vez das obras de 1936: O habitante e sua esperançaAnéis e Tentativa do homem infinito. Em 1950 editou Canto Geral, marcando social e politicamente a sua poesia. Continuou com Os Versos do Capitão (1952), dedicados a Matilde, com quem se encontrava clandestinamente e para esse efeito mandara erguer a sua casa conhecida como «La Chascona», em Santiago, que é hoje um museu dedicado a Neruda.  No ano de 1954 publicou  As uvas e o vento e Odes Elementares e, quatro anos depois, Estravagario. Postumamente, foram publicadas as suas memórias com o título Confesso que vivi (1974), O rio invisível (1980), os poemas de adolescência Cadernos de Temuco (1996) e, ainda no final deste ano sairão  mais 20 poemas inéditos.

Em paralelo com a escrita, Pablo Neruda seguiu uma carreira diplomática a partir de 1927, como embaixador na Birmânia. Esteve também em Ceilão, Java, Singapura, e a partir de 1934 em Espanha , mas quando em 1936 eclodiu a Guerra Civil Espanhola foi destituído do cargo consular, escreveu Espanha no coração e seguiu para o  México. Em 1945 ao ser eleito como senador assumiu também claramente 0 seu papel de político. E durante as eleições presidenciais do Chile nos anos 70 do séc. XX, Neruda abdicou da sua candidatura para que Salvador Allende ganhasse.

Pablo Neruda foi agraciado com o Prémio Lenine da Paz (1953), o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade de Oxford (1965), o Nobel da Literatura (1971) e, com o filme Il Postino (1994), em Portugal conhecido como O Carteiro de Pablo Neruda, que conta a sua história com a sua terceira mulher, Matilde, na Isla Negra (Chile), embora o filme transponha a narrativa para Itália.

Freguesia de Santa Clara

Freguesia de Santa Clara

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s