O Jardim Irmã Lúcia em Lisboa

 

Freguesia do Areeiro

Freguesia do Areeiro

Oito meses após o falecimento da Irmã Lúcia foi o seu nome atribuído a um jardim, junto à Igreja de São João de Deus, em resultado do Voto de Pesar municipal  n.º 4/2005 e, por via do Edital de 06/10/2005.

Nascida Lúcia de Jesus dos Santos (Aljustrel/28.03.1907-13.02.2005/Coimbra), foi ela um dos três pastorinhos que afirmaram ter visto Nossa Senhora em Fátima no ano de 1917, por seis vezes. Depois dedicou a sua vida à oração e contemplação, como resposta à mensagem de Fátima e, em 1929, tornou-se freira, como Irmã Maria Lúcia do Coração Imaculado, entrando para as religiosas Doroteias e, posteriormente, para a Ordem Religiosa das Carmelitas, tendo ficado no Carmelo de Coimbra a partir de 1948 onde veio a falecer aos 97 anos.

Também a pastorinha e beata Jacinta Marto tem nome de rua em Lisboa pelo Edital municipal de 08/04/1981, com a legenda «Vidente de Fátima/1910 – 1920», no que era um troço da Rua Joaquim Bonifácio compreendido entre a Rua de Dona Estefânia e o Largo de Santa Bárbara, por ser  nas proximidades do Hospital de D. Estefânia onde Jacinta faleceu.

Freguesia do Areeiro

Freguesia do Areeiro

Advertisements

2 thoughts on “O Jardim Irmã Lúcia em Lisboa

  1. Caro Nuno d’Oliveira Martins: sendo Portugal um estado laico, a edilidade lisboeta não deve ter complexos de também atribuir topónimos religiosos quando isso reflete o sentir da maioria dos alfacinhas.

    Gostar

Os comentários estão fechados.