A Praça Bernardo Santareno no aniversário do dramaturgo

0 bernardo santareno

Hoje passa o aniversário de António Martinho do Rosário, que com o pseudónimo de Bernardo Santareno ficou perpetuado numa Praça lisboeta junto à Rua Sarmento de Beires, a partir da sugestão de diversos vereadores na reunião da Câmara de 3 de setembro de 1980.

Bernardo Santareno foi o nome literário escolhido pelo médico António Martinho do Rosário (Santarém/19.11.1924 – 30.08.1980/Carnaxide-Oeiras) para evocar a  sua terra natal. Licenciado em Medicina pela Universidade de Coimbra no ano de  1950, passou a exercer clínica em Lisboa sete anos depois e, nesta cidade se radicou. Em paralelo, desenvolveu uma dramaturgia de inspiração neo-realista de que se salientam  A Promessa (1957), O Lugre (1959), O Crime da Aldeia Velha (1959), António O Marinheiro ou o Édipo de Alfama (1960), Os Anjos e o Sangue (1961), O Pecado de João Agonia (1961), Anunciação (1962), O Judeu (1966), A Traição do Padre Martinho (1969), e, em 1979, Os Marginais e a Revolução que reúne 4 peças (Restos, A Confissão, Monsanto, Vida Breve em Três Fotografias) e,  postumamente, O Punho (1987).

O escritor Bernardo Santareno começou pela poesia, com a publicação de 3 livros em edição de autor, de 1954 a 1957. Em 1959 também deu à estampa o livro de narrativas  Nos Mares do Fim do Mundo, em resultado da sua dura experiência como médico nos barcos da pesca do bacalhau, assim como em 1974 foi a vez de ser impresso Português, Escritor, 45 Anos de Idade (1974). Santareno também se distinguiu na tradução de obras de grandes autores estrangeiros, como André Gide.

Algumas das suas peças, como A Promessa, foram alvo da Censura e, em 1961, recebeu o Prémio da Crítica para o melhor original de dramaturgia portuguesa e mais duas vezes foi galardoado com o Prémio Imprensa.

Bernardo Santareno teve também larga intervenção política antes e depois de 25 de Abril de 1974, tendo mesmo sido membro da Assembleia Municipal de Lisboa.

Freguesia do Areeiro (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia do Areeiro
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s