A Rua da quinhentista Públia Hortênsia

Edital nº17/78 de 30 de janeiro de 1978

Edital nº17/78 de 31 de janeiro de 1978

Públia Hortênsia de Castro, uma mulher quinhentista com uma erudição rara para a época, desde 1978 que dá o seu nome a uma artéria de Carnide, numa urbanização que dada a sua toponímia também é conhecida como o Bairro das Mulheres.

Foi pelo Edital municipal de 31 de janeiro de 1978 que Públia Hortênsia de Castro se tornou o topónimo escolhido para o Impasse 2 da Quinta dos Condes de Carnide, do plano de urbanização UNOR 36 e, pelo mesmo documento foram também perpetuadas a poetisa Maria Brown, a escritora e professora Adelaide Félix bem como a escritora e declamadora Manuela Porto, todas na mesma urbanização, onde já antes, pelo Edital de 19 de junho de 1976, haviam sido colocadas a fundadora da Liga Republicana das Mulheres Portuguesas Maria Veleda, a   fundadora do Grupo Português de Estudos Feministas Ana de Castro Osório, a médica fundadora do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas Adelaide Cabete e, a escritora Guiomar Torresão que em 1871 fundara o Almanaque das Senhoras.

Públia Hortênsia de Castro (Vila Viçosa/1548 – 1595/Évora) foi uma mulher que desde cedo se interessou por assuntos eruditos. Primeiro, estudou Filosofia em Évora e, a partir dos 17 anos, foi para Coimbra com o seu irmão Jerónimo, que era frade dominicano, para cursar Retórica, Humanidades e Metafísica e, conta-se que terá vestido trajos masculinos para o fazer. Certo é que o seu mestre André Resende terá ficado espantado com as capacidades da discípula e por entre os sábios estrangeiros com quem trocava correspondência espalhou a notícia da raridade de Públia.

Públia Hortênsia terá sido também a 1ª mulher portuguesa a falar em público, já que em 1581, na presença de Filipe II, defendeu teses sobre Teologia, o que lhe valeu uma tença anual. Sabe-se que compôs poesias em latim e português bem como diálogos religiosos e filosóficos mas a sua obra continua inédita.

Públia Hortênsia frequentou o Paço Real de Évora e era dama da academia da Infanta D. Maria. Em 1581 recolheu-se no Mosteiro das Agostinhas, em Évora, onde faleceu com 47 anos de idade e está sepultada.

Freguesia de Carnide

Freguesia de Carnide

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s