A Travessa de Paulo Jorge do Vinho de Carcavelos

Freguesia de Belém (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Belém
(Foto: Sérgio Dias)

A Travessa de Paulo Jorge, em Belém, nasceu como Beco de Paulo Jorge mas pelo Edital camarário de 13/08/1897 passou a Travessa, continuando a homenagear o mesmo morador da zona muito por vontade da população local.

Segundo o olisipógrafo Luís Pastor de Macedo, Paulo Jorge era um negociante de origem inglesa, mais concretamente da Irlanda, filho primogénito de João Jorge (John George) que residiu no nº 218 da Rua da Junqueira e que viera para Portugal fugido às perseguições religiosas do séc. XVIII, fixando-se primeiro em Pedrouços e depois em Belém. João Jorge era armador de navios, comerciante por atacado e dono do terreno que ia desde a sua casa na Junqueira até ao Altinho e, Paulo Jorge, como filho mais velho, continuou o negócio do pai e comprou uma propriedade em Carcavelos – a Quinta do Paulo Jorge.

Contudo, as mais recentes investigações de Luísa Vilarinho apontam que Paulo Jorge (1719-1794) era filho do Visconsul de Milão, João Jorge, armador e negociante instalado na Junqueira desde os primórdios do séc. XVIII.

A conhecida como Quinta do Paulo Jorge, com uma  casa senhorial do século XVIII e terrenos vinhateiros, que ainda hoje existe, produzia e  exportava os afamados Vinhos de Carcavelos. Atribui-se mesmo uma modificação qualitativa no Vinho generoso de Carcavelos pela introdução de novas técnicas de fabrico ensaiadas por Paulo Jorge.

Este arruamento dedicado a Paulo Jorge, situado nas traseiras da Rua da Junqueira, manteve o topónimo quando a Câmara presidida por Zófimo Pedroso Gomes da Silva quis denominá-lo de Rua das Flores e o processo acabou por apenas lhe mudar a categoria de Beco para Travessa dado o grande protesto do povo do local o que obrigou a CML a recuar e a não alterar o topónimo.

Freguesia de Belém

Freguesia de Belém

Anúncios

5 thoughts on “A Travessa de Paulo Jorge do Vinho de Carcavelos

  1. Pingback: Um estrangeiro por freguesia na Toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: As quietas Travessas de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: Comércio e comerciantes na toponímia de Lisboa no mês de maio | Toponímia de Lisboa

  4. A mais recente investigação, quer por parte de Alice Lázaro, quer de Luisa Vilarinho, demonstram que a origem de João Jorge, pai de Paulo Jorge, era italiana, de Milão.

    Igualmente se refere que existiu uma Quinta do Paisinho em Carnaxide, que pertenceu a um médio da Casa Real, a propriedade de Carcavelos era sobretudo conhecida por Quinta do Paulo Jorge.

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s