A Calçada dos Mestres do Aqueduto

Freguesia de Campolide (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Campolide
(Foto: Sérgio Dias)

A Calçada dos Mestres presta homenagem aos que ergueram o Aqueduto que D. João V mandou edificar para abastecer Lisboa de água, entre 1732 a 1748, como aliás afirma Norberto de Araújo nas suas Peregrinações em Lisboa, redigidas no final da década de 30 do séc. XX: «A Calçada dos Mestres – muito mais antiga, serventia natural de trânsito – comemora genericamente os Mestres da obra do Aqueduto, e não passava de um caminho, não devendo pois contar-se como rua de bairro novo.»

A construção do Aqueduto das Águas Livres  alterou a paisagem, pois ao mobilizar numerosa mão-de-obra, muitos dos trabalhadores acabaram por se fixar na chamada Encosta de Campolide, nascendo então o que passou a ser o Bairro da Liberdade, para acolher os mi­lhares de operários e, a Calçada dos Mestres, ofereceu melhores condições de residência aos mestres da obra.

Nos finais do século XIX, junto à Calçada dos Mestre foi construído o Bairro Novo de Campolide que teve as suas ruas denominadas por edital de 25 de setembro de 1903, fixando nelas os nomes dos escultores Vítor Bastos e Soares dos Reis, bem como dos militares Dom Carlos de Mascarenhas, General Taborda e Conde das Antas, sendo que este último também se distinguiu como político.

Depois, do outro lado da Calçada dos Mestres foi erguido o Bairro Social da Calçada dos Mestres, no período de 1940-1943 e, que apenas teve toponímia numérica, atribuída pelo Edital municipal de 15 de março de 1950.

Freguesia de Campolide (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Campolide
(Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Campolide

Freguesia de Campolide

9 thoughts on “A Calçada dos Mestres do Aqueduto

  1. Discordamos que apelide o nosso texto de incorreto. Repare que o nosso artigo é sobre a Calçada dos Mestres e é esse o topónimo que analisamos neste artigo. Para explicar a história deste topónimo – Calçada dos Mestres – referimos em dado passo que «nascendo então o que passou a ser o Bairro da Liberdade, para acolher os mi­lhares de operários» e como pode verificar não estamos a abordar o topónimo Bairro da Liberdade, tal como não estamos a abordar o topónimo Bairro da Serafina. Teremos todo o prazer em considerar o seu contributo quando em alguma altura abordarmos esses dois Bairros que equaciona.

    Gostar

  2. A descrição deste bairro da calçada dos mestres que foi construido para os mestres da contrução do aqueduto está certa já o bairro da Liberdade não está correta porque foi construido para os operários que foram obrigados pelo rei a vir de todo o paía para a construçáo do aqueduto e depois receberam a carta de alforria para ficarem cá em Lisboa e surgiu o bairro da Liberdade foi a liberdade de poderem ficar cá. Já o bairro da Serafina teve como origem numa mulher que tinha uma tasca e se chamava serefina e fazia a comida
    para os operários da construção do aqueduto e assim deu origem a este bairro mais tarde mas a origem é esta,

    Gostar

  3. Pingback: Vítor Bastos, autor do Monumento a Camões, numa rua de Campolide | Toponímia de Lisboa

  4. Pingback: A Calçada da Quintinha do Marquês de Pombal | Toponímia de Lisboa

  5. Pingback: O Largo das Escolas do Bairro das Terras do Forno em Belém | Toponímia de Lisboa

  6. Pingback: A Rua do Arco do Aqueduto a São Mamede | Toponímia de Lisboa

  7. Pingback: As Calçadas e Calçadinhas lisboetas | Toponímia de Lisboa

  8. Pingback: O Bairro do Alto da Ajuda e as ruas numeradas | Toponímia de Lisboa

  9. Pingback: Ruas com Igreja | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.