A Alameda Dom Afonso Henriques do antigo Cinema Império

Freguesiass da Penha de França, de Arroios e, do Areeiro (Foto: José Pascoal)

Freguesias da Penha de França, de Arroios e, do Areeiro
(Foto: Artur Matos)

A Alameda Dom Afonso Henriques entra no roteiro toponímico alfacinha de Luís Dourdil por esta artéria albergar o edifício do antigo  Cinema Império ou Cine-Teatro Império, da autoria de Cassiano Branco em 1947 e, inaugurado em 24 de maio de 1952, para cujo foyer o pintor executou em 1952 uma decoração mural.

Refira-se que com entrada pela Avenida Almirante Reis, existe ainda o Café que tirou o seu nome do Cinema, o Café Império, para o qual Dourdil criou um mural em 1955 e que recentemente foi recuperado pela autarquia lisboeta.

Esta Alameda que homenageia o 1º Rei de Portugal (Guimarães/25.06.1109 ou Viseu/05.08.1111-06.12.1185/Coimbra), já constava de um plano de urbanização aprovado em sessão de câmara de 7 de abril de 1928 mas só ganhou o topónimo pelo Edital municipal de 31 de março de 1932. Desde 1936 encimada pelos edifícios do Instituto Superior Técnico  da autoria de Pardal Monteiro  e, com 120 metros de largura, esta artéria desce num vale e ao subir novamente fecha com a Fonte Luminosa, uma das obras monumentais do Estado Novo, do traço dos irmãos arquitetos Carlos e Guilherme Rebelo de Andrade, concebida em 1938 e inaugurada em maio de 1948, e que ao mesmo tempo fornece um miradouro sobre a obra realizada. Entre os anos de 1936 e 1946, ergueram-se ao longo desta Alameda  um conjunto de blocos de habitação.

Advertisements

9 thoughts on “A Alameda Dom Afonso Henriques do antigo Cinema Império

  1. Pingback: A Rua Cervantes e o Autoparque Madrid | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A Avenida Padre Manuel da Nóbrega nascida no 4º centenário da cidade de São Paulo | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Travessa das Freiras da «Sopa de Arroios» | Toponímia de Lisboa

  4. Pingback: Novembro: As Ruas dos Cinemas de Lisboa – a partir de amanhã | Toponímia de Lisboa

  5. Pingback: A Rua Actor Vale no Bairro dos Aliados | Toponímia de Lisboa

  6. Pingback: A Rua Actor João Rosa no Bairro dos Aliados | Toponímia de Lisboa

  7. Pingback: A Rua do vassalo herói Egas Moniz no Bairro dos Aliados | Toponímia de Lisboa

  8. Cara Maria Eduarda d’Azambuja Palhares:

    A Avenida dos Estados Unidos da América é um topónimo claramente republicano que foi atribuída pelo Edital municipal de 07/08/1911 à Avenida Joaquim Larcher (edital de 02/07/1907), antes designada como Rua nº 6.

    Pelo mesmo edital da vereação republicana foram atribuídos mais 37 topónimos, sendo de destacar que a Rua de Berne atribuída pelo primeiro edital da vereação republicana (05/11/1910) para substituir a Rua Martinho Guimarães (edital de 20/08/1897) passa a Avenida.

    No período da República, a Câmara de Lisboa evocou na sua toponímia os estrangeiros que defenderam ideias liberais e republicanos . Por isso a homenagem ao país da Estátua da Liberdade, para além de ter denominado também o Bairro América onde, em 1924, perpetuou nas placas toponímicas os americanos Franklin – estadista preponderante na independência das 13 colónias norte-americanas em 1783 e também inventor do pára-raios- e Washington- o 1º Presidente dos Estados Unidos da América -, bem como o brasileiro Rui Barbosa (1849-1923), jornalista e orador que lutou na campanha abolicionista, contra a ditadura e na defesa do princípio da igualdade das nações.

    Refira-se que nesta mesma data, foi atribuído também no mesmo Bairro América, o topónimo Rua Bolívar, lembrando o venezuelano que combateu o domínio espanhol na América do Sul, fundou a República da Bolívia e procurou implantar a República dos Estados Unidos do Sul com a junção da Bolívia, Venezuela e Colômbia, mas cuja artéria nunca chegou a ser concluída.

    Registe-se ainda que a Rua Wilson, em homenagem ao que foi Presidente dos Estados Unidos da América entre 1911 e 1921, que instituiu o sufrágio feminino e que foi Prémio Nobel da Paz em 1919, foi atribuída em 1918 à Avenida das Cortes- que já fora D. Carlos I- mas no tempo do Estado Novo voltou a ser Rua D. Carlos I e, só no edital de 23 de Dezembro de 1948 voltou à toponímia lisboeta mas na freguesia de S. João de Deus (hoje, freguesia do Areeiro).

    Gostar

  9. EXMOS SENHORES:                             Já UMA VEZ VOS CONTACTEI, A PEDIR INFORMAçãO SOBRE A  R. DO CONDE DE REDONDO, E FUI IMEDIATAMENTE ATENDIDA. AGORA, GOSTARIA DE VOS PEDIR àCERCA DA AV. DOS ESTADOS UNIDOS DA AMéRICA, POIS APESAR DE Já AQUI MORAR Há 41 ANOS, OIçO ALGUNS DUNS MEUS VIZINHOS QUE AINDA RESTAM DESSE TEMPO, DIZEREM QUE PASSAVAM REBANHOS. Já TENHO INFORMAçãO, MAS SE NãO FOSSE MUITA MAçADA, ADORAVA TER UMA DESCRIçãO COMO A DE BAIXO. OU SEJA, COM PLACA TOPONíMICA, QUE TENHO O ‘ORIGINAL’ NO MEU PRéDIO. DA OUTRA VEZ MANDARAM POR MENSAGEM PRIVADA PARA O MEU FB. DESDE Já AGRADEçO UMA VEZ MAIS A VOSSA ATENçãO.

    CUMPRIMENTOS                                 MARIA EDUARDA D’AZAMBUJA PALHARES

    Citando “Toponímia de Lisboa” :

    > toponimialisboa posted: ” A Alameda Dom Afonso Henriques entra > no roteiro toponímico alfacinha de Luís Dourdil por esta artéria > albergar o edifício do antigo  Cinema Império ou Cine-Teatro Império, da > autoria de Cassiano Branco em 1947 e, inaugurado em 24 de maio de 1952, > para c” > >

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s