A Rua do Comércio

Freguesia de Santa Maria Maior (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Foto: Sérgio Dias)

Diversas obras de Luís Dourdil integram a coleção do Banco de Portugal, sediado na Rua do Comércio, razão para este arruamento de 5 de novembro de 1911 integrar o roteiro toponímico do pintor.

Pela primeira regulamentação toponímica de Lisboa, o decreto régio de 5 de novembro de 1760 que consagrou as denominações da Baixa Pombalina, foi atribuído o topónimo Rua Nova de El Rei. No século seguinte, foi retirado o atributo «Nova», por deliberação camarária de 18/05/1889 e edital de 08/06/1889, e passou a denominar-se Rua de El Rei. E finalmente, a última denominação desta artéria e que se mantém até aos nossos dias, a de Rua do Comércio, foi fixada pelo primeiro edital da vereação republicana na edilidade lisboeta, com data de 5 de novembro de 1910 ou seja, um mês após a implantação da República em Portugal. Nesse edital procurou-se substituir os topónimos relacionados com a Monarquia e exaltar os valores e figuras republicanas, a saber, a Avenida Almirante Reis substituiu a Avenida Rainha Dona Amélia, a Avenida Cinco de Outubro renomeou a Avenida António Maria de Avelar, a Avenida Miguel Bombarda foi a nova designação para a Avenida Hintze Ribeiro, a Avenida da República tomou o lugar da Avenida Ressano Garcia, a Avenida Elias Garcia substituiu a Avenida José Luciano, a Praça Afonso de Albuquerque renomeou a Praça D. Fernando, a Rua dos Fanqueiros deu nome à Rua da Princesa e a Rua da Prata foi a nova designação da Rua Bela da Rainha.

Freguesia de Santa Maria Maior

Freguesia de Santa Maria Maior