A Rua Eduarda Lapa em Marvila

Freguesia de Marvila (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Marvila
(Foto: Sérgio Dias)

A Rua Eduarda Lapa partilha o mesmo Edital de atribuição que o Largo Luís Dourdil, datado de 26/12/2001, na mesma freguesia de Marvila e, ambos foram membros dirigentes da Sociedade Nacional de Belas Artes. Dourdil ficou no arruamento com entrada pela Rua Dinah Silveira de Queiroz (Zona L de Chelas) e a Eduarda Lapa coube a Rua G da Zona L de Chelas.  Pelo mesmo Edital foram também atribuídos arruamentos aos pintores Artur Bual (Ruas Q5A e Q5B da Zona L de Chelas.), Mário Botas ( Rua Z da Zona L de Chelas) e Severo Portela (Rua B – B’ da Zona L de Chelas).

0 EduardaLapa_s_0

Maria Eduarda Lapa de Sousa Caldeira (Trancoso/15.11.1896 – 09.09.1976/Lisboa) foi uma pintora discípula de Artur Loureiro, no Porto e de Emília Santos Braga e Armando Lucena, em Lisboa, para além de ter estudado em diversas academias de Paris. A «embaixatriz da cor», como foi chamada, viveu em Paris a partir de 1930 e aí conviveu com a pintora brasileira Helena Pereira da Silva, Waldemar da Costa, Arpad Szènes e Maria Helena Vieira da Silva, também colega do atelier de pintura, em Lisboa.

Eduarda Lapa revelou a sua excelência na técnica da pintura a óleo e pastel, e no desenho um traço seguro, rigoroso e elegante, tendo especializado-se em naturezas-mortas, sobretudo em flores, bem como em paisagens rústicas e magníficas marinhas. Captou também as feiras, os palheiros, as ruas e pátios, entre outros motivos, denotando também uma grande paixão pela figura humana, quer em retratos, quer em composição livre. Foi ainda sócia da Sociedade Nacional de Belas Artes e a primeira mulher a integrar a direção daquela instituição, para além de como defensora da emancipação das mulheres ter organizado a Primeira Exposição Feminina de Artes Plásticas realizada em Portugal, no ano de 1942.

A «pintora das flores» foi distinguida pela Sociedade Nacional de Belas Artes com uma Menção Honrosa (1930), a 3ª Medalha (1931), a 2ª Medalha (1935), a 1ª Medalha em pastel (1943), a 1ª Medalha em óleo (1944), a Medalha de Honra em pastel (1948) e a Medalha de Honra em óleo (1954). Recebeu ainda em 1942 a Medalha de Honra na Exposição A Imagem da Flor da Câmara Municipal de Lisboa; a Medalha de Ouro do Salão do Estoril e, em 1950, foi agraciada pelo Presidente da República com o Grau Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada.

Eduarda Lapa está representada no Museu Regional da Guarda (em cuja criação se envolveu em 1940), no Museu Marítimo de Ílhavo, no Museu José Malhoa das Caldas da Rainha,  no Museu Grão Vasco de Viseu, no Museu Soares dos Reis no Porto, nas  Câmaras Municipais de Coimbra, Porto, Matosinhos e Trancoso e, em Lisboa, no Museu de Arte Contemporânea/Museu do Chiado, na Fundação Gulbenkian e na Academia das Ciências de Lisboa.

Em Lisboa, desde 1996 – ano do centenário da pintora – uma lápide da edilidade alfacinha assinala o prédio em que Eduarda Lapa residiu na Rua Capitão Renato Baptista.

Freguesia de Marvila

Freguesia de Marvila

Anúncios

2 thoughts on “A Rua Eduarda Lapa em Marvila

  1. Pingback: A Rua do pintor de Almodôvar, Severo Portela | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A Rua Mário Botas em Marvila | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s