A Rua do Arsenal da Marinha

Freguesias da Misericórdia e de Santa Maria Maior (Foto : Sérgio Dias)

Freguesias da Misericórdia e de Santa Maria Maior
(Foto : Sérgio Dias)

A Rua do Arsenal acolheu no seu número 96 a Nova Livraria Internacional  de Carrilho Videira, que publicava a Revista de Estudos Livres (1883-1886), mensário em que Ramalho Ortigão colaborou.

Este topónimo fixou na memória de Lisboa a presença no local do Arsenal da Marinha. Os estaleiros das Tercenas navais  mandados construir por D. Manuel I foram destruídos pelo Terramoto de 1755 mas logo foi determinada a sua reconstrução, sob o risco de Eugénio dos Santos, que se iniciou em 1759 e assim, ficaram conhecidos durante muito tempo como Ribeira das Naus. O Arsenal da Ribeira das Naus, depois Real da Marinha e a partir de 1910 apenas Arsenal da Marinha manteve-se em actividade até 1939, data em que a sua doca seca foi atulhada por motivo da abertura da Avenida da Ribeira das Naus embora já desde 1936 tivesse começado a transferência do Arsenal para as instalações navais do Alfeite.

Nas suas Peregrinações em Lisboa Norberto de Araújo refere que «Ora em 1755 aqui, onde se ergue o edifício da Câmara Municipal, existia o pátio esplendoroso da Capela Real (…). Da porta do Arsenal, para poente (Rua do Arsenal fora, então Rua do Arco dos Cobertos) ficava a Casa da Ópera, construída dois anos antes do Terramoto; defronte do Pátio citado da Capela, do lado sul, isto é, na Rua hoje do Arsenal, entre a face do edifício onde estão repartições dos Correios, e a face lateral da Câmara, rasgava-se um não grande Largo do Relógio ou das Tendas da Capela.»

O arruamento começou com uma configuração diferente a ser a Rua dos Arcos Cobertos, e após o Terramoto, ficou como a Rua Direita do Arsenal e assim surge ainda em  1856 no Atlas da Carta Topográfica de Lisboa de Filipe Folque, para mais tarde perdurar até hoje como Rua do Arsenal, como já em 1907 é referida nas plantas de Júlio Silva Pinto e Alberto Sá Correia.

Freguesias da Misericórdia e de Santa Maria Maior - Placa Tipo II (Foto. Artur Matos)

Freguesias da Misericórdia e de Santa Maria Maior – Placa Tipo II
(Foto. Artur Matos)

Anúncios