A Rua do homem de teatro Álvaro Benamor

Álvaro Benamor em 1972 (Foto: Henrique Cayolla, Arquivo Municipal de Lisboa)

Álvaro Benamor em 1972
(Foto: Henrique Cayolla, Arquivo Municipal de Lisboa)

Homem do século XX, Álvaro Benamor foi um homem de teatro que o fez nos palcos, no cinema, na rádio e na televisão, para além de o ensinar nas aulas que dava no Conservatório de Lisboa e passou a dar nome à Rua 1 da Urbanização da Cerâmica de Carnide, 23 anos após a sua morte, por Edital de 20/09/1999. Na Rua 2 da mesma urbanização foi também a atribuída a Rua José Gamboa, com a legenda «Actor/1902 – 1978», com quem também em 1973 havia sido galardoado com o Oficialato da Ordem Militar de Santiago de Espada.

Freguesia de Carnide (Foto : Sérgio Dias)

Freguesia de Carnide
(Foto : Sérgio Dias)

Álvaro Benamor (Lisboa/04.05.1907 – 12.09.1976/Lisboa) estreou-se como ator no ano de 1928, na Companhia Rey-Colaço/Robles Monteiro e ficou famoso como galã, sobretudo depois do seu primeiro grande papel em O Romance, onde contracenou com Amélia Rey Colaço. Integrou também as Companhias do Avenida, do Maria Matos, do Teatro d’ Arte de Lisboa, do Nacional de Teatro de A. M. Couto Viana e do Monumental. A sua última vez em palco ocorreu na peça de Strindberg A Dança da Morte, na Casa da Comédia. Como encenador, trabalhou na Companhia de Ópera do Teatro da Trindade e ainda foi Professor de Arte de Representar e Encenação, no Conservatório Nacional, a partir de 1959.

Ainda como ator, participou nos filmes Matar ou Morrer (1950), de Max Nossek e em A Garça e a Serpente (1952), de Arthur Duarte.

Em 1956, fez um estágio na estação de televisão italiana (RAI) para logo no ano seguinte se estrear como realizador da recém-nascida RTP, inaugurando o programa de Teatro, para além de ter feito teatro radiofónico, tanto mais que durante mais de 20 anos foi o director do Teatro das Comédias na então Emissora Nacional. Ainda gravou em disco temas infantis como A Menina do Mar de Sophia de Mello Breyner Andresen.

Alfacinha de nascimento, Álvaro Benamor viveu durante muitos anos no 4º andar direito da nº 24 da Rua de Santana à Lapa.

Freguesia de Carnide (Planta : Sérgio Dias)

Freguesia de Carnide
(Planta : Sérgio Dias)

 

Anúncios

2 thoughts on “A Rua do homem de teatro Álvaro Benamor

  1. Pingback: O Dia Mundial do Teatro pelas ruas de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Novembro: As Ruas dos Cinemas de Lisboa – a partir de amanhã | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s