A Rua do único massagista na toponímia de Lisboa

Freguesia do Lumiar (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia do Lumiar
(Foto: Sérgio Dias)

Na sequência de uma Moção de Pesar da Câmara Municipal de Lisboa pelo falecimento do massagista desportivo Manuel Marques, o 1º e único desta área na toponímia lisboeta, passou este também a ser topónimo de um arruamento próximo do Estádio do Sporting, clube de sempre do homenageado, no que antes era a Rua I do Loteamento da Quinta das Pedreiras à Alameda das Linhas de Torres, através da publicação do Edital municipal de 6 de setembro de 1990.

1 Manuel Marques

Manuel Marques (Arganil- Nogueira/19.09.1910 – 12.05.1990/Lisboa)  conhecido no meio desportivo como massagista das mãos de ouro ou o homem das mãos mágicas, trabalhou durante 54 anos para o Sporting Clube de Portugal, entre 1936 e 1990,  o seu clube do coração, do qual era o sócio nº 231.

Manuel Marques veio com os seus pais viver para Lisboa aos 12 anos, tendo estudado na Escola Minerva e no Liceu Gil Vicente, após o que não concretizou o seu sonho de ser médico, mas concluiu aos 18 anos o curso de enfermagem dos Hospitais Civis de Lisboa, com elevadas classificações que lhe deram acesso a um lugar nos Hospitais Civis, que depois trocou pelos serviços médicos da CP, na estação do Rossio, para conseguir tempo para concluir o curso de massagista por correspondência do inglês Smae Institute e, aos 26 anos ingressar no departamento médico do Sporting Clube de Portugal.

O massagista leonino serviu também em algumas Seleções nacionais, como as de Atletismo, Boxe, Ciclismo, Esgrima, Futebol (a partir de 1942),  Hóquei em Patins e Voleibol,  para além de ser muito requisitado por jogadores de diversos clubes e ainda por cidadãos que dele conheciam a fama.

Manuel Marques foi alvo de diversas homenagens pelo seu clube. Em 1953, quando o Sporting conquistou o seu 2º tricampeonato atribui-lhe a camisola 12 em sinal de o considerarem o 12º jogador. Dez anos depois foi o primeiro a ser distinguido com o Prémio Stromp na categoria Dedicação, distinção que repetiu na categoria Especial em 1984, e após o seu falecimento a sala onde funciona o Posto Médico do clube leonino recebeu o seu nome. Foi ainda agraciado com a medalha de Ouro de Dedicação do Sporting (1965), o Leão de Ouro (em 1979 e em 2002) e a medalha nacional de Mérito Desportivo (1986).

Freguesia do Lumiar (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia do Lumiar
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s