A Rua do «gentleman» Xavier de Araújo junto ao Jardim Zoológico

Freguesia de Carnide (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de São Domingos de Benfica
(Foto: Sérgio Dias)

Xavier de Araújo foi um desportista multifacetado, crucial na introdução do rugby em Portugal, e que se tornou numa figura popular da cidade de Lisboa enquanto instrutor de patinagem no recinto que existia no Jardim Zoológico pelo que a artéria a que dá nome desde o Edital municipal de 29/12/1989, e que era a Rua 2 à Estrada da Luz, se situa na proximidade do Jardim Zoológico de Lisboa e ostenta a legenda «Professor de Patinagem/1892 – 1987».

Rua Xavier Araujo 4 Rugby Revista Novembro de 1980

Francisco Xavier de Araújo (São Tomé e Príncipe/06.04.1892 – 08.09.1987/Lisboa) , filho de António Pedro de Araújo e Vunge Rachael, veio para Lisboa aos 3 anos e aos 17 foi estudar para Inglaterra, no curso de Engenharia Electrotécnica das Universidades de Manchester e de Glasgow, ao mesmo tempo que nas equipas universitárias inglesas se tornou um desportista amante de várias modalidades. No regresso a Portugal e após cumprir o serviço militar continuou como praticante de diversas modalidades, onde envergou as camisolas do Académico do Porto, do CIF, do Clube de Futebol Os Belenenses, do Ginásio Clube Português, do Sporting de Braga, do Sporting Clube de Portugal, do Carcavelinhos, do Sport Lisboa e Benfica e do Royal, como no atletismo (sobretudo nas corridas de velocidade e salto em altura), no boxe (onde venceu um Campeonato e ensinou no Ginásio Clube Português a título gracioso), no críquete, no futebol, na ginástica, na luta greco – romana, na luta livre, na natação, na patinagem, no remo, no ténis e no rugby, muito contribuindo para a afirmação desta última modalidade no  nosso país, desde os seus primórdios em 1922, quer como atleta da equipa do Ginásio Clube Português, quer como capitão da 1ª Seleção Nacional, quer como treinador das primeiras equipas escolares (Agronomia, Veterinária, Técnico e Academia Militar) e como orientador da 1ª seleção universitária.

Mas a cidade de Lisboa guarda sobretudo a sua memória como instrutor de patinagem que desde a década de 40 do século XX exercia no recinto que existia no Jardim Zoológico, inicialmente muito frequentado por crianças e jovens refugiados alemães. Foi neste espaço que Xavier de Araújo ensinou diversas  gerações jovens de lisboetas a patinar, como por exemplo, Ana Salazar. E mesmo nos seus 90 anos, ainda ministrava as suas aulas cheio de vivacidade nos espaços desportivos do Jardim do Campo Grande. Refira-se ainda que foi ele a introduzir em Portugal as apresentações de patinagem com música e dança artística que viriam a designar-se como patinagem artística.

Xavier de Araújo trabalhou como técnico de eletrotecnia na Companhia Carris de Lisboa e na Companhia dos Telefones, bem como empregado bancário durante quase 40 anos e como professor de Educação Física.

Mencione-se ainda que recebeu o Diploma de Honra do Troféu Internacional Pierre de Coubertin (1977) do Comité Internacional de Fair Play, a Medalha nacional de Mérito Desportivo (1978), foi eleito por aclamação sócio honorário da Associação de Patinagem de Lisboa (1977) e o Ginásio Clube Português atribuiu-lhe o título de sócio benemérito e honorário. Também o segundo livro de António Lobo Antunes, Os Cus de Judas (1979), arranca com uma descrição do rinque do Jardim Zoológico onde ensinava o «professor preto muito direito».

Freguesia de São Domingos de Benfica (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de São Domingos de Benfica
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s