A Rua «Amigos de Lisboa» e Fernando Assis Pacheco na «Olisipo»

Freguesia de Marvila (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Marvila
(Foto: Sérgio Dias)

A Rua «Amigos de Lisboa» que como descreve a sua legenda é uma «Instituição Cultural fundada em 1936» e assim completa 80 anos de existência no corrente ano, no nº 7  do seu boletim Olisipo, em dezembro de 1998, publicou um artigo de Fernando Assis Pacheco intitulado  «Os comeres e beberes de Santo António», ligando-se deste modo ao escritor e jornalista que era também um apaixonado das histórias da gastronomia.

O topónimo Rua «Amigos de Lisboa» foi atribuído pela edilidade lisboeta através de edital de 20/03/1995 na Rua Projectada à Rua do Açúcar, zona onde desde 1973 o Grupo Amigos de Lisboa estava sediado, no Palácio da Mitra, na Rua do Açúcar,  como revela o parecer da Comissão Municipal de Toponímia, na sua reunião de 16/12/94, referindo que «Dada a proximidade do arruamento com a sede do Grupo “Amigos de Lisboa”, instituição cultural que tão bons serviços tem prestado à Cidade, a Comissão considerou dever aproveitar-se a oportunidade para se prestar homenagem à referida instituição, dando o seu nome à actual Rua Projectada à Rua do Açúcar.» 

GAL emblemaO Grupo «Amigos de Lisboa», de cuja comissão organizadora fizeram parte os ilustres olisipógrafos Augusto Vieira da Silva, Gustavo Matos Sequeira, Luís Pastor de Macedo e Norberto de Araújo, bem como Alberto Mac-Bride, Eugénio Mac-Bride, Álvaro Maia,  Eduardo Neves, João Pinto de Carvalho (Tinop), José Pereira Coelho, Leitão de Barros, Levy Marques da Costa, Mário de Sampayo Ribeiro e Rocha Martins, deu a conhecer junto da imprensa a sua formação através de uma carta ao jornal O Século e realizou a sua primeira assembleia-geral em  18 de abril de 1936, com aprovação dos estatutos. Em 1987, os estatutos da instituição forma renovados mas mantendo os objectivos iniciais de defender o património artístico monumental e documental olisiponense, de contribuir para o estudo e solução dos problemas do urbanismo e expansão de Lisboa, de criar correntes de opinião pública que estimulem o relacionamento saudável com a cidade e de dar o seu parecer a instituições oficiais ou a particulares que se ocupem da administração, da defesa e do progresso da cidade. Refira-se ainda que desde janeiro de 1938 que é publicado o boletim do Grupo e que o emblema do mesmo foi criado por Almada Negreiros.

O trabalho do Grupo «Amigos de Lisboa» já antes merecera o reconhecimento da Câmara Municipal de Lisboa quando em 1956 lhes atribuiu a Medalha de Ouro da Cidade, bem como do governo, que em 1980 os considerou instituição de utilidade pública.

Freguesia de Marvila (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Marvila
(Planta: Sérgio Dias)

 

Anúncios

3 thoughts on “A Rua «Amigos de Lisboa» e Fernando Assis Pacheco na «Olisipo»

  1. Pingback: A Rua Sam Levy | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A quinhentista Travessa da Espera dos antigos joalheiros da Coroa e do Farta-Brutos | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Calçada do pai na artéria onde o filho residiu | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s