A Rua do cinéfilo João Ortigão Ramos do ACP

Freguesia de Benfica (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Benfica
(Foto: Sérgio Dias)

João Ortigão Ramos, que foi presidente do Automóvel Clube de Portugal de 1928 até ao ano do seu falecimento (1971), deu ainda nesse mesmo ano o seu nome a uma artéria de Benfica- a Rua I e II à Estrada dos Arneiros, mesmo em frente da entrada principal do cemitério de Benfica-, através do Edital municipal de 25 de novembro de 1971.

João Ortigão Ramos em 26.07.1953 no Circuito de Monsanto (Foto: Claudino Madeira, Arquivo Municipal de Lisboa)

João Ortigão Ramos (de costas) em 26.07.1953 
(Foto: Claudino Madeira, Arquivo Municipal de Lisboa)

João António Ortigão Ramos (Lisboa/31.12.1897 – 13.06.1971/Lisboa) nasceu filho de António Ferreira Ramos – empresário de teatro e negociante no Brasil que foi proprietário desde 1917 do Teatro República que renomeou São Luiz – e de Berta Ramalho Ortigão, a filha mais nova do escritor Ramalho Ortigão, e ligou a sua vida à história dos automóveis e do cinema em Portugal, através do São Luiz Cine e da  Tobis Portuguesa, bem como sendo um ás do volante na década de trinta do séc. XX, sobretudo no Circuito do Campo Grande e na Volta a Portugal, tendo sido ainda Presidente do Automóvel Clube de Portugal de 1928 a 1971.

Tendo frequentado o 1º ano do Instituto Superior Técnico de Lisboa escolheu antes estudar em França organização e equipamento de um estúdio de cinema, passando a dirigir o São Luiz Cine (tornou o Teatro São Luiz num cinema em 7 de abril de 1928) que como tal se estreou com Metropolis de Fritz Lang e uma orquestra de quinze figuras, para além de ter sido o 1º cinema com equipamento para filmes sonoros, em 1930.  Ortigão Ramos também ajudou a erguer a Tobis de que foi membro do conselho de produção dos estúdios a partir de 1932, pelo que não se estranha que tenha sido produtor cinematográfico, nomeadamente do  primeiro filme sonoro totalmente produzido em Portugal, A Canção de Lisboa (1933) de Cottinelli Telmo. Participava também na tertúlia cinematográfica do seu São Luiz com António Lopes Ribeiro, Chianca de Garcia, Cottinelli Telmo, Domingos Mascarenhas, Félix Ribeiro, Leitão de Barros e o  Dr. Ricardo Jorge.

João Ortigão Ramos foi ainda Presidente da Assembleia Geral e da Direção do Grémio Nacional dos Cinemas, membro da Comissão Organizadora da Caixa de Previdência dos Profissionais de Espetáculos e Presidente da Assembleia Geral da União dos Grémios dos Espetáculos, em cuja qualidade integrou a Câmara Corporativa em representação das entidades patronais.

Na sua carreira político-administrativa foi Vogal da Junta Autónoma das Estradas, Vogal do Conselho Nacional de Turismo, Vereador da Câmara Municipal de Lisboa de 1951 a 1954 e deputado nas VII e VIII Legislaturas.

 

Freguesia de Benfica

Freguesia de Benfica

Advertisements

One thought on “A Rua do cinéfilo João Ortigão Ramos do ACP

  1. Pingback: Novembro: As Ruas dos Cinemas de Lisboa – a partir de amanhã | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s