A Rua do fundador da 1ª associação mutualista portuguesa, Fernandes da Fonseca

Freguesia de Santa Maria Maior (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Foto: Sérgio Dias)

A antiga Carreirinha do Socorro passou no final do século XIX, através do Edital municipal de 20/07/1888, a designar-se Rua Fernandes da Fonseca para, de acordo com Norberto de Araújo, perpetuar «a memória do fundador da Sociedade de socorro mútuo dos Artistas Lisbonenses» ou Associação dos Artistas Lisbonenses, uma associação operária mutualista que foi a primeira no nosso país, fundada  em 3 de fevereiro de 1839 por Alexandre Fernandes da Fonseca e 19 operários, com o intuito de apoiar os operários na velhice, na doença e no desemprego.

Em 1851, por ocasião do 12º aniversário da Sociedade dos Artistas Lisbonenses, os seus estatutos foram publicados na Revista Universal Lisbonense, publicação que contou mesmo entre os seus colaboradores  com alguns membros da associação. No ano seguinte, o jornal fez também notícia do aniversário da associação e deu conta que a mesma somava já 448 sócios, sendo presidente o Sr. Chaves, serralheiro de profissão.

Diário Ilustrado, 28.02.1898

Diário Ilustrado, 28.02.1898

Alexandre Fernandes da Fonseca (Aldeia do Bispo- Guarda/28.02.1798- 05.05.1860/Lisboa), o impulsionador da Sociedade dos Artistas Lisbonenses, a que ele chamava a sua «filha querida» e que mais tarde tomou o seu nome, viera para Lisboa em 1823, tendo trabalhado num dos 4 estabelecimentos de António Marrare em Lisboa – eram cafés junto ao Teatro de São Carlos, no Cais do Sodré, no Chiado e na Rua dos Sapateiros -, para no ano de 1832 se estabelecer por conta própria. Findas as guerras liberais foi nomeado fiscal dos trabalhos da Casa Real (em 1834) e depois, apontador-geral das obras feitas para a Câmara dos Pares em São Bento e para o Paço das Necessidades. A partir de 3 de abril de 1855 desempenhou as funções de porteiro e de almoxarife no Palácio de Queluz. Fernandes da Fonseca foi sepultado no túmulo de Veríssimo José Baptista, no Cemitério dos Prazeres.

Freguesia de Santa Maria Maior (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Santa Maria Maior
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s