Património Comum do Desporto na Toponímia de Lisboa: os jornalistas desportivos

Edital nº 46/95 de 12/04/1995

Edital nº 46/95 de 12/04/1995

Os jornalistas desportivos, que trazem a lume o desporto e as suas figuras como património comum de todos nós, estão também presentes na toponímia de Lisboa. E assim vamos enumerá-los por ordem alfabética:

A Rua Cândido de Oliveira, fixada através do edital 29/01/1979, homenageia  Cândido Fernandes Plácido de Oliveira (Fronteira/24.09. 1896 – 23.06.1958/Estocolmo) desportista, Presidente do Casa Pia Atlético Clube,  membro do Conselho Técnico da Federação Portuguesa de Futebol e  jornalista desportivo no Vitória, n’ O Século, bem como diretor de Os Sports, da revista Futebol e dos jornais Gazeta Desportiva e A Bola, de que foi fundador em 1945 com Ribeiro dos Reis e Vicente de Melo. Escreveu ainda várias obras sobre futebol, como O Futebol: Técnica e Táctica (1935), A Formação dos Jogadores de Futebol (1938), Futebol, Desporto para a Juventude (1940) e Os Segredos do Futebol (1947).

A Avenida Carlos Pinhão, resultou de um proposta da Junta de Freguesia de Marvila que propôs o nome do jornalista Carlos Alberto da Silva Pinhão (Lisboa/04.05.1924 – 15.01.1993) para uma das novas artérias em construção naquela Freguesia – a Via Central de Chelas – Olaias, por ligar as duas áreas da capital ligadas a Carlos Pinhão: o Beato onde nasceu e Marvila onde deixou grandes marcas. A consagração deste jornalista  do Sports, Mundo Desportivo, Diário Popular, Século Ilustrado e A Bola (a partir de 1955),  bem como cronista de  Lisboa do Público  e escritor  de, entre outros, Bichos de Abril (1975), O Coelho Atleta e a sua Escola de Desporto (1983) e Abril Futebol Clube (1991), foi concretizada pelo Edital municipal de 12/04/1995.

A Rua José Pontes, nascida do Edital municipal de 22/04/1998, perpetua o médico (1879-1961) que se licenciou no ano da morte de Francisco Lázaro com a tese «Corridas de Maratona – Estudo de Fisioterapia». Como jornalista desportivo criou uma secção diária de desporto no Jornal da Noite, foi redator do Jornal do Sport, chefiou a redação da Revista de Sport , foi diretor do bissemanário Os Sports e ainda colaborou com O Século, A Capital e o Diário de Notícias. José Pontes no Movimento foi ainda secretário-geral e presidente do Comité Olímpico Português e após 1941, acumulou estas funções com as de representante de Portugal no Comité Olímpico Internacional.

A Rua Nuno Ferrari, perpetua o nome de Nuno José da Fonseca Ferreira (06.03.1935 – 18.09.1996/Estádio da Luz-Lisboa), desde a publicação do Edital de 29/04/1997 que lhe conferiu a legenda «Fotojornalista Desportivo/1935 – 1996», fotógrafo de jornais desportivos como A Bola e da Federação Portuguesa de Futebol no Mundial de 1966, para além de ser adepto fervoroso do Sport Lisboa e Benfica tendo falecido enquanto em trabalho fotografava uma partida disputada pelo seu clube no antigo Estádio da Luz. Nuno Ferrari foi sócio fundador do CNID (Associação dos Jornalistas de Desporto), onde dá nome a um Prémio para fotografia da área do desporto.

A Rua Ricardo Ornelas, fixa Ricardo Amaral Ornelas (Lisboa/31.12.1899 – 04.09.1967/Lisboa), jornalista desde 1920 que se destacou na memória portuguesa como o criador do slogan «A Equipa de Todos Nós» para designar a Selecção Nacional de Futebol da qual até foi seleccionador em 1928, bem como pelo facto de com Cândido de Oliveira e Ribeiro dos Reis, formar a trindade dos jornalistas casapianos que alicerçaram a paridade entre jornalistas ao estilhaçar os preconceitos que diferenciavam aqueles que trabalhavam nos diários daqueles que o faziam nos periódicos desportivos, já que estes últimos não tinham direito a carteira profissional.

A Rua Tenente-Coronel Ribeiro dos Reis, homenageia o militar António Ribeiro dos Reis (Lisboa/10.07.1896 – 03.12.1961/Lisboa) que também foi jogador, treinador de futebol e dirigente do Sport Lisboa e Benfica, como vice-presidente e presidente da Assembleia Geral, director da Federação Portuguesa de Futebol e o 1º português a ser nomeado para o Comité de Arbitragem da FIFA. Orientou também a Seleção Nacional nos anos 20 e 30 do século XX e a Seleção militar portuguesa.Foi também  jornalista desportivo, a partir de 1914, n’ O Sport de Lisboa e n’Os Sports até fundar em 1945, com Cândido de Oliveira e Vicente de Melo, o então bissemanário A Bola, que dirigiu entre 1951 e 1961.

E finalmente, a Rua Vítor Santos, homenageia através do Edital de 15/02/1991 o histórico chefe de redação de A Bola, Vítor Gonçalves dos Santos (Alenquer/31.05.1923-21.12.1990/Lisboa) que em 1966 foi um dos fundadores do CNID (Associação dos Jornalistas de Desporto), que aliás institui um prémio com o seu nome para distinguir uma jovem promessa da imprensa escrita desportiva.

NOTA: Quase todos os topónimos relacionados com desporto em Lisboa estão já publicados neste blogue e pode consultá-los descendo até ao fundo do mesmo, e na zona azul, encontrar as «Categorias» e aí clicar em Desporto e Desportistas na Toponímia de Lisboa, para aceder a todas as publicações.

 

Anúncios

One thought on “Património Comum do Desporto na Toponímia de Lisboa: os jornalistas desportivos

  1. Pingback: A Avenida Álvares Cabral do Liceu Pedro Nunes | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s