As Ruas das Especiarias do Parque das Nações

Freguesia do Parque das Nações (Fotos: Sérgio Dias)

Freguesia do Parque das Nações
(Fotos: Sérgio Dias)

Os portugueses partiram para os Oceanos em busca de especiarias nos séculos XV e XVI, num tempo em que estas eram fundamentais para a conservação dos alimentos e essa ligação está retratada na toponímia do Parque das Nações com 5  arruamentos: a Rua da Pimenta e as Travessas do Açafrão, da Canela,do Gengibre e da Malagueta.

Estes topónimos são uma herança da Expo 98, em Lisboa, subordinada ao tema Os oceanos: um património para o futuro, em que os arruamentos do evento foram nomeados com topónimos ligados aos Oceanos, aos Descobrimentos Portugueses, aos aventureiros marítimos da literatura e da banda desenhada mundial, a figuras de relevo para Portugal, a obras de escritores portugueses e ainda alguns ligados à botânica. Com o regresso dos terrenos à posse da Câmara foram oficializados 102 topónimos pelo Edital de 16/09/2009 e mais 60 pelo Edital de 06/05/2015.

A Rua da Pimenta, que une a Rua do Bojador ao Cais das Naus, fixa na toponímia uma das principais especiarias que a descoberta do caminho marítimo para a Índia permitiu aos portugueses comercializar, tal como a canela e o gengibre. Até aí os comerciantes de Veneza e Génova detinham o monopólio das especiarias através de uma rota terrestre e cobravam por elas preços exorbitantes. Não é assim de estranhar que todas estas Travessas referentes a especiarias façam a ligação do Passeio das Tágides à Rua da Pimenta. Resta acrescentar que o monopólio do comércio da canela esteve nas mãos dos portugueses no século XVI e passou para os holandeses, quando estes expulsaram os portugueses do Ceilão em 1656, e depois, passou para as mãos dos ingleses, a partir de 1796, quando esses ocuparam a ilha.

Na gastronomia alfacinha usa-se a canela nos Pastéis de Belém, no Arroz Doce e nas Farófias; a pimenta nos Caracóis, nos Peixinhos da Horta, nas Pataniscas de Bacalhau, na Fava Rica, no Bife à Marrare, no Bitoque, nas Iscas com Elas; e a malagueta nos Pipis.

Freguesia do Parque das Nações (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia do Parque das Nações
(Planta: Sérgio Dias)

 

Anúncios

3 thoughts on “As Ruas das Especiarias do Parque das Nações

  1. Pingback: Nova toponomemclatura do Parque das Nações : a esplanada, a estacada e o passeio | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: As quietas Travessas de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Rua Nova dos Mercadores no Parque das Nações | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s