A Rua Bartolomeu Dias do Cinema Belém Jardim

O Cinema Belém Jardim na Rua Bartolomeu Dias em 1953 (Foto: Eduardo Portugal, Arquivo Municipal de Lisboa)

A Rua Bartolomeu Dias estabelecida em Belém desde 1911, sobre a Rua do Bom Sucesso, acolheu em 1925 nos nºs 25 e 27 o Cinema Belém Jardim que funcionou como tal até ao ano de 1968.

A antiga Rua Direita do Bom Sucesso passou a  Rua do Bom Sucesso por Edital municipal de 8 de junho de 1889 e mais tarde, pelo Edital de 7 de agosto de 1911 ganhou a denominação de Rua Bartolomeu Dias. A legenda «Navegador/Século XV» foi colocada cerca de 46 anos depois, por proposta de 4 de junho de 1957 da Comissão Consultiva Municipal de Toponímia.

Em junho de 1925 abriu portas nesta artéria o Cinema Belém Jardim que veio a fechar em 1968, embora a partir de 1954  tenha sofrido com a concorrência do moderno Cinema Restelo, na Avenida Torre de Belém.  No entanto, encerrou no decorrer da II Guerra Mundial, para servir de depósito de cereais com destino à Suíça.  O Cinema Belém Jardim estava situado entre a fábrica de artigos de borracha Repenicado & Bengala que ocupava os nºs 21 e 23 e 29 a 33 do arruamento e este conjunto de edifícios da Rua Bartolomeu Dias foi demolido entre 1989 e 1990, por ocasião das obras para a construção do Centro Cultural de Belém.

Bartolomeu Dias no Museu Militar (Foto: José Pascoal)

Bartolomeu Dias no Museu Militar
(Foto: José Pascoal)

Bartolomeu Dias, descendente de Dinis Dias e sobre o qual se ignora onde e quando nasceu foi um navegador português, a quem D. João II entregou o comando de duas caravelas, para ir colher notícias do Prestes João, em 1486. Entre várias peripécias descobriu primeiro a angra dos Ilhéus (hoje, baía de Spencer) e o cabo das Voltas; a tripulação não quis passar além do que apelidaram Rio do Infante e a acabaram por dobrar o cabo  a que Bartolomeu Dias deu o nome de Tormentoso e D. João II substituiu por Boa Esperança (1487) . Já em 1500, Bartolomeu Dias acompanhou Pedro Álvares Cabral na viagem à Índia em que se descobriu o Brasil.

No âmbito da Expo 98  os arruamentos do evento ficaram com topónimos ligados aos oceanos pelo que quando o concelho de Lisboa recebeu este território passou a somar também o Largo Bartolomeu Dias ao Parque das Nações.

Freguesia de Belém (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Belém
(Planta: Sérgio Dias)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s