O Largo do companheiro de Amadeu em Paris

Freguesia de Carnide (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Carnide
(Foto: Sérgio Dias)

Quando Amadeu de Sousa Cardoso completou 19 anos partiu para Paris, acompanhado de outro pintor, o seu amigo Francisco Smith, que também está perpetuado num Largo de Lisboa desde 1982.

O Largo Francisco Smith, com a legenda «Pintor/1881 – 1961», ficou no Impasse E1 da Urbanização de Carnide pelo Edital municipal de 14/04/1982 que também colocou nas proximidades a Rua Eduardo Viana – referente a outro pintor amigo de Francis Smith e de  Amadeu- na Rua E-1 da Urbanização de Carnide.

As escadinhas, 1934

Francisco Smith (Lisboa/1881 — 1961/Paris), foi um pintor de origem inglesa e de nacionalidade portuguesa que foi para Paris com Amadeu de Sousa Cardoso e nessa cidade fixou residência em 1907, o ano em que Picasso pintou Les Démoiselles d’Avignon, raramente voltando a Portugal, tanto mais que após o seu casamento na década de 1930, com a escultora Yvonne Mortier, optou pela nacionalidade francesa e simplificou o seu nome para Francis Smith.

Em Portugal,  integrou a Exposição dos Humoristas e Modernistas de 1911, a mostra da Galeria de Artes de 1916 e o Salão de Outono de 1925; e individualmente expôs no Salão Bobone (1934) na Rua Serpa Pinto bem como na I Exposição de Arte Moderna do SPN/SNI (1935). No entanto, a sua carreira desenrolou-se sobretudo em França, a partir de 1922 , tendo até museus de província franceses adquirido obras suas.

A sua pintura é sobretudo uma exploração da memória dos lugares de infância, uma Lisboa posta em pequenas telas de vistas da cidade e de outras aldeias e vilas recordadas que foi recordada pelo SNI – Secretariado Nacional de Informação quando organizou a Exposição retrospetiva de Francisco Smith, 1881-1961 (1967); ao integrar a exposição itinerante em Bruxelas, Paris, Madrid, intitulada Art Portugais (1967-1968) e, quando o Centro Cultural Português da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris mostrou em 1969 Le Portugal dans l’oeuvre de Francis Smith.

Francis Smith está representado no Museu do Chiado/Museu de Arte Contemporânea, no CAM da Fundação Calouste Gulbenkian e  no Museu de Lisboa- Palácio Pimenta.

Freguesia de Carnide (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Carnide
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

3 thoughts on “O Largo do companheiro de Amadeu em Paris

  1. Pingback: Um estrangeiro por freguesia na Toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A Rua Domingos Rebelo, o pintor etnógrafo dos Açores | Toponímia de Lisboa

  3. Pingback: A Rua do companheiro de Amadeu pela Bretanha | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s