Venezuela, Peru e Uruguai na freguesia de Benfica

Freguesia de Benfica (Foto: Sérgio Dias)

A Rua da Venezuela – Freguesia de Benfica
(Foto: Sérgio Dias)

Três países da América do Sul, todos com fronteira com o Brasil, tornaram-se topónimos lisboetas na década de sessenta do século XX, todos na na Freguesia de Benfica, a área de expansão urbana de Lisboa na época: a Rua da Venezuela (Edital de 26/11/1964), a Rua da República Peruana (Edital de 28/12/1964) e a Avenida do Uruguai (Edital de 14/06/1967).

A consagração da Rua da Venezuela na cidade de Lisboa tem origem num despacho do próprio Presidente da CML, então António Vitorino da França Borges, «solicitando o parecer da Comissão acerca da atribuição do nome da Venezuela a uma Rua de Lisboa» em conjunto com «o ofício nº 6502– PI –14/64/8507, do Gabinete do Ministro do Interior, datado de 19 do mês findo» a que a referida Comissão deu parecer favorável na sua reunião de 13/11/1964 e o topónimo foi dado à Rua 2 do Bairro de Santa Cruz.

A Rua da Republica Peruana em 1965 (Foto: Augusto de Jesus Fernandes, Arquivo Municipal de Lisboa)

A Rua da Republica Peruana em 1965
(Foto: Augusto de Jesus Fernandes, Arquivo Municipal de Lisboa)

Cerca de um mês depois, pelo Edital de 28/12/1964, nasceu a Rua da República Peruana no arruamento projetado à Estrada das Garridas, também conhecido como arruamento provisório à Estrada das Garridas ou Impasse à Rua General Morais Sarmento.

A inclusão deste topónimo em Lisboa resultou de uma carta do Embaixador do Peru em Lisboa «comunicando que a uma das principais artérias da capital peruana (a Avenida Floral), foi dado o nome de Avenida Portugal», tendo a  Comissão Municipal de Toponímia analisado a retribuição da homenagem nas suas reuniões de 8 de junho de 1951 e 10 de abril de 1964, a que acresceu na de 13 de novembro de 1964 uma carta de José Luís Archer, a pedido do Embaixador do Perú, para reforçar o anterior pedido «visto há treze anos existir em Lima, capital de seu País, a Avenida da República de Portugal».

Quase três anos depois nasceu a Avenida do Uruguai através do Edital municipal de 14/06/1967, no arruamento projetado à Estrada do Poço do Chão ou prolongamento da Avenida Gomes Pereira ou ainda Rua A da Quinta da Granja à Estrada do Poço do Chão. Recorde-se que a Avenida do Uruguai foi aberta na Quinta da Granja à Estrada do Poço do Chão.

Esta atribuição resultou de um parecer favorável da Comissão Municipal de Toponímia, na sua reunião de 22 de maio de 1967, perante uma solicitação da Embaixada do Uruguai para que fosse consagrada na toponímia de Lisboa a República do Uruguai ou a cidade de Montevideu.

Sem pretensão de sermos exaustivos confirmamos a existência de artérias com Venezuela como topónimo em Cascais, Funchal, Loulé e Porto; como no Brasil surgem em Belo Horizonte, Maringá, Recife, São Paulo e Varginha; em Espanha em Baiona, na Corunha, Málaga, Santa Pola, Valência, Vitória; nas cidades italianas de  Pádua, Milão e Roma, bem como na África do Sul, em  Buenos Aires, Cuba,  nas Filipinas, na Flórida (E.U.A) ou Porto Rico.

O Peru figura também na toponímia de Loulé, Ponta Delgada e Setúbal; de Fortaleza e Ribeirão Preto no Brasil; de Barcelona, Benidorm e Coslada em Espanha; de Nova Iorque ou Nova Jérsia nos Estados Unidos da América.

Uruguai surge em Alcabideche, Cascais, Vilamoura; na Baía, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte; como em Las Palmas, Porto Rico ou no Panamá.

Freguesia de Benfica (Foto: Sérgio Dias)

A Avenida do Uruguai – Freguesia de Benfica
(Foto: Sérgio Dias)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s