A Rua dedicada a Gilberto Freyre do luso-tropicalismo

Freguesia de Marvila (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia de Marvila
(Foto: Sérgio Dias)

Por proposta do Sr. Appio Sottomayor e do Prof. Esteves Pereira, enquanto membros da Comissão Municipal de Toponímia, foi atribuído o nome de Gilberto Freyre em Lisboa, o que se concretizou pelo Edital municipal de 26/12/2001 na Rua M4 da Zona M de Chelas, em Marvila, sendo também atribuída a Rua Jorge Amado nas proximidades, fazendo com que no presente a Rua Gilberto Freyre una a Rua Jorge Amado à Avenida Vergilio Ferreira.

Gilberto Freyre (Brasil-Recife/15.04.1900 – 18.01.1987/Recife-Brasil) foi um sociólogo brasileiro que se distinguiu pela criação do conceito de luso-tropicalismo: uma natural e inata capacidade de adaptação dos portugueses aos trópicos teria permitido uma miscigenação cultural de índios, negros e lusos sendo essa a característica da colonização portuguesa.  Politicamente, esta tese teve grandes repercussões no Brasil por valorizar o papel importante dos índios e negros na formação da sociedade brasileira.

A sua obra mais conhecida é Casa Grande & Senzala (1933), onde traçou um quadro da fusão de raças e das heranças culturais com base luso-africana e o modo como esta fusão contribuiu para a identidade brasileira, pelo que recebeu elogios de Roland Barthes e Fernand Braudel.

Foi na sequência de uma visita a Cabo Verde, Guiné, São Tomé, Angola, Moçambique e Goa,  a convite do governo português, que Gilberto Freyre lançou o conceito de tropicalismo e luso-tropicalismo expresso nas suas obras O mundo que o português criou (1940),  O luso e o trópico (1961), Arte, ciência e trópico (1962), Homem, cultura e trópico (1962), A Amazónia brasileira e uma possível lusotropicologia (1964), para além de em 1966 ter iniciado um Seminário de Tropicologia que dirigiu até à sua morte.

Refira-se ainda que Gilberto Freyre se exilou em Portugal de 1930 a 1933, acompanhando o governador de Pernambuco, de quem era secretário particular, na fuga provocada pela Revolução de Outubro de 1930, que colocou Getúlio Vargas no poder.

Freguesia de Marvila (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Marvila
(Planta: Sérgio Dias)

Anúncios

One thought on “A Rua dedicada a Gilberto Freyre do luso-tropicalismo

  1. Pingback: Um estrangeiro por freguesia na Toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s