Mortos ao Serviço da Pátria em Angola na toponímia de Olivais Norte em 1963

Freguesia dos Olivais - Placa Tipo IV (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia dos Olivais – Placa Tipo IV
(Foto: Sérgio Dias)

Mais ou menos dois anos após o início da Guerra Colonial em Angola, e o incitamento de Salazar «Para Angola e em força», o Edital municipal de 13/02/1963 trouxe à toponímia da nova urbanização de  Olivais Norte quatro «Mortos ao Serviço da Pátria» em Angola, logo no ano de 1961,  um de cada patente: a Rua General Silva Freire [ já publicado], a Rua Alferes Barrilaro Ruas, a Rua Sargento Armando Monteiro Ferreira e a  Rua 1º Cabo José Martins Silvestre.

A Ata da Reunião da Comissão Consultiva Municipal de Toponímia de 18 de janeiro de 1963 esclarece estas escolhas:
« Por último, a Comissão ocupou-se do processo nº 21 675/62, originado pelo ofício nº 171 da Presidência da Excelentíssima Câmara [António Vitorino França Borges], de 29 de Junho do ano findo, e ofício nº 215/S – Processo 9.0, do Gabinete do Ministro do Exército [Mário José Pereira da Silva], de 5 do mesmo ano, remetendo elementos respeitantes às biografias de militares do Exército falecidos na província de Angola, ao serviço da Pátria, a fim dos seus nomes serem atribuídos a arruamentos da Zona dos Olivais. Depois de várias trocas de impressões a Comissão foi de parecer que o nome do general Silva Freire denomine as ruas C e D do Bairro dos Olivais – Norte; dos dois alferes indicados a folhas 7 e 8 do processo, a Comissão opta pelo nome do Alferes Barrilaro Ruas por ter morrido primeiro e que denominará a Rua D 1 do mesmo Bairro; que o nome do Sargento Armando Monteiro Ferreira denomine a Rua D 11, e que por analogia de critério à Rua B seja atribuído o nome do primeiro Cabo José Martins Silvestre, o primeiro dos quatro cabos indicados que morreu ao serviço da Pátria. Quanto às demais patentes e posto que nenhuma indicação foi fornecida pelo Ministério do Exército e do processo instrutor também não constam os nomes dos dois civis, conforme fora solicitado pelo oficio nº 171, acima referido, pelo que a Comissão sugere que, quanto aos últimos, seja consultado o Ministério do Ultramar.»

Freguesia dos Olivais - Placa Tipo IV (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia dos Olivais – Placa Tipo IV
(Foto: Sérgio Dias)

A Rua Alferes Barrilaro Ruas era a Rua D 1 da Zona dos Olivais Norte, Célula A, e ficou a ligar a Rua General Silva Freire à Rua Sargento Armando Monteiro Ferreira. De seu nome completo José António Barrilaro Fernandes Ruas (Coimbra/? – 29.09.1961/a sul de Nambuangongo- Angola), era filho de Henrique Fernandes Ruas e Eva Adelaide Barrilaro, bem como irmão de Henrique Barrilaro Ruas, que desde a publicação do Edital de 14/07/2004 dá também nome a uma artéria da Penha de França.  Foi o Cadete melhor classificado da Escola de Oficiais Milicianos de 1960 e integrado na Companhia de Caçadores 117 do Batalhão de Caçadores 114, com a especialidade de atirador, e foi também o primeiro oficial português a ser mortalmente atingido na Guerra Colonial, numa emboscada. Foi agraciado postumamente com a Medalha de Prata de Valor Militar com palma (1962). O seu nome consta também da toponímia de Soure, onde está sepultado.
A Rua Sargento Armando Monteiro Ferreira era a Rua D 11 da Zona dos Olivais Norte, Célula A, e uniu a Rua Alferes Barrilaro Ruas à futura Avenida Dr. Francisco Luís Gomes ( Edital de 14/02/1970). O 2º Sargento faleceu a 19 de maio de 1961 em Nova Caipemba. Foi agraciado postumamente com a Medalha de Prata de Valor Militar com palma (1962) e o seu nome consta no Memorial erguido em Belém, denominado Monumento aos Combatentes do Ultramar. O seu nome consta ainda da toponímia do Casal de São Brás, na Amadora.
A Rua 1º Cabo José Martins Silvestre era a Rua B da Zona dos Olivais Norte, a ligar a Circular norte do Bairro da Encarnação à Avenida Doutor Alfredo Bensaúde.  José Martins Silvestre (Idanha-a-Nova – Monsanto/? -03.04.1961/Angola), 1.º Cabo de Infantaria foi mobilizado pelo Batalhão de Caçadores 5 para em Angola ficar integrado na Companhia de Caçadores Especiais 78, onde veio a falecer em combate e ficou sepultado no cemitério de Santana (Catete).
Freguesia dos Olivais - Placa Tipo IV (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia dos Olivais – Placa Tipo IV
(Foto: Sérgio Dias)

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s