Da Praça das Colónias à do Ultramar e à das Novas Nações

Freguesia de Arroios (Foto: Ana Luísa Alvim)

Freguesia de Arroios
(Foto: Ana Luísa Alvim)

Em 1933, nasceu em junho no Bairro das Colónias a Praça das Colónias que em julho passou a ser Praça do Ultramar e que em 1975 com o processo de descolonização a decorrer se tornou a Praça das Novas Nações.

Uma das propostas do Movimento das Forças Armadas era o fim da Guerra Colonial , promessa que após a vitória em 25 de Abril de 1974 se cumpriu através da descolonização, em conformidade com o Programa dos Três «D» – Democratizar, Descolonizar e Desenvolver – e dessa nova mentalidade nasceu também em Lisboa a Praça das Novas Nações sobre a antiga Praça do Ultramar, na confluência da Rua da Ilha do Príncipe, Rua de Timor, Rua de Moçambique e Rua de Angola.

Recorde-se que a 8 de junho de 1974 uma Assembleia do MFA, na Manutenção Militar, decidiu o cessar-fogo imediato no Ultramar, que aliás foi uma reivindicação muita ouvida nas ruas após o 25 de Abril, e assim se definiu a urgência de avançar para a descolonização considerando até o atraso que já existia em relação a outras ex-colónias europeias cujo processo de descolonização se concluíra nos anos 60. No ano seguinte, por Edital municipal de 17 de fevereiro de 1975, a toponímia de Lisboa espelhou a nova realidade através do nascimento da Praça das Novas Nações, como forma de homenagear as 5 novas nações no continente africano –  Guiné (independência declarada unilateralmente em 24 de setembro de 1973 e reconhecida em 10 de setembro de 1974), Moçambique (25 de junho de 1975), Cabo Verde (5 de julho de 1975), São Tomé e Príncipe (12 de julho de 1975) e Angola (11 de novembro de 1975),  – e substituir a denominação Praça do Ultramar, cuja nomenclatura remetia para o Estado Novo e o domínio colonial.

A artéria havia nascido como Praça das Colónias, por edital municipal de 19/06/1933, e um mês depois passou a Praça do Ultramar. Pelo mesmo edital e no mesmo bairro – Bairro das Colónias – foram atribuídos também os seguintes topónimos, de acordo com a ordem do Edital: Rua de Angola, Rua de Moçambique, Rua da Guiné, Rua do Zaire, Rua da Ilha do Príncipe, Rua de Cabo Verde,  Rua da Ilha de São Tomé, Rua de Macau e Rua de Timor.

Freguesia de Arroios (Planta: Sérgio Dias)

Freguesia de Arroios
(Planta: Sérgio Dias)

 

 

 

 

 

Advertisements

2 thoughts on “Da Praça das Colónias à do Ultramar e à das Novas Nações

  1. Pingback: A Avenida Sidónio Pais que esteve para ser trocada por outra figura republicana | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: A Rua do Engenheiro primeiro presidente da CML após o 25 de Abril | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s