A Estrada e a Travessa da Senhora dos Prazeres da Fonte Santa

Estrada dos Prazeres - Freguesias de Campo de Ourique e Estrela (Foto: Sérgio Dias)

Estrada dos Prazeres – Freguesias de Campo de Ourique e Estrela
(Foto: Sérgio Dias)

A Estrada e a Travessa dos Prazeres são topónimos nascidos por via da Ermida de Nossa Senhora dos Prazeres, que se tornou uma toponímia muito difundida na zona a partir do séc. XVI , com o aparecimento de Nossa Senhora dos Prazeres na Fonte Quente, que assim passou a ser a Fonte Santa.

A Estrada dos Prazeres situa-se defronte do Cemitério dos Prazeres, entre a antiga Parada dos Prazeres (hoje, Praça São João Bosco) e a Rua Maria Pia, nas freguesias da Estrela e Campo de Ourique. Por volta do século XVI, aqui existia uma Quinta, com uma fonte cujas águas tinham virtudes curativas, conhecida como Fonte Quente. Depois de 1514, surgiu a crença de que Nossa Senhora aparecera na dita fonte e ganhou o epíteto de Fonte Santa (colocada na Travessa Possidónio da Silva nas primeiras décadas do séc. XX, hoje Rua Coronel Ribeiro Viana). Conta ainda a tradição que Nossa Senhora terá pedido para que ali fosse construída uma capela onde ela fosse venerada sob o título de Nossa Senhora dos Prazeres. Assim, foi erguida a Ermida de Nossa Senhora dos Prazeres e o topónimo passou também à  quinta, então propriedade do Conde da Ilha do Príncipe. Na planta de 1857 de Filipe Folque,  a que hoje conhecemos como Estrada dos Prazeres surge com uma extensão maior e a designação de Caminho atrás dos Prazeres.

Por ocasião da peste de 1569 foi improvisado um refúgio para enfermos na Quinta dos Prazeres, situação repetida de 1599 a 1603, tendo chegado a acolher cerca de 20.000 doentes de peste. Mais tarde, a quinta foi dividida e na parte que pertencia ao Conde de Lumiares, descendente do Conde da Ilha do Príncipe, que incluía a Ermida e uma casa nobre, construiu-se em 1833 o Cemitério dos Prazeres. A Ermida de Nossa Senhora dos Prazeres ainda serviu durante algum tempo para ritos fúnebres do Cemitério mas foi encerrada em 1873 e reaberta após restauro em 1887, mas no séc. XX acabou por ser adquirida para passar a ser a Taberna do João da Ermida, conforme relato de Norberto de Araújo.

Já a Travessa dos Prazeres que hoje encontramos na freguesia de Campo de Ourique reduzida a um arruamento sem saída que começa junto ao nº 229 da Rua Saraiva de Carvalho, foi atribuída por deliberação camarária de 24 de dezembro de 1903 e edital de dia 29, no espaço que corria então  da Rua Saraiva de Carvalho ao Largo dos Prazeres. Na planta do Atlas da Carta Topográfica de Lisboa de Filipe Folque, de 1858, a mesma via pública é denominada Rua do Forno, tal como acontece na planta da Cidade de 1911. Mas terá sido também conhecida como Travessa da Liberdade.

Estrada dos Prazeres - Freguesias de Campo de Ourique e Estrela (Planta: Sérgio Dias)

Estrada dos Prazeres – Freguesias de Campo de Ourique e Estrela
(Planta: Sérgio Dias)

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s