A Rua do cirurgião professor de Anatomia, José António Serrano

Freguesias de Santa Maria Maior e de Arroios
(Foto: Sérgio Dias| NT do DPC)

José António Serrano, «Doutor Tratadista, Osteólogo», conforme diz a sua placa toponímica foi um professor de Anatomia que desde 1906 dá o seu nome à artéria que liga a Rua do Arco da Graça à Rua de São Lázaro, dois anos após o seu falecimento.

Esta artéria hoje do território administrativo das freguesias de Santa Maria Maior e de Arroios, tem o seu topónimo em resultado da deliberação camarária de 6 de dezembro de 1906, para substituir a Calçada do Colégio que fixava a proximidade ao Colégio Jesuíta de Santo Antão que se tornara Hospital de São José após o terramoto de 1755. Ainda hoje encontramos a Travessa do Colégio junto à Rua do Arco da Graça.

Ilustração Portuguesa, 12 de dezembro de 1904

José António Serrano (Castelo de Vide/01.10.1851 – 07.12.1904/Lisboa), foi Lente da Escola Médico-Cirúrgica de Lisboa e o primeiro cirurgião português que conseguiu curar um tumor sólido do ovário, por meio de laparatomia (em 1889), bem como pioneiro na realização da histerectomia (remoção do útero).

Licenciado em 1875,  começou por fazer clínica na sua terra natal, durante dois anos, até ser  nomeado preparador e conservador do Museu de Anatomia da Escola Médica (1878), ao mesmo tempo se exercia como cirurgião do Banco do Hospital de São José (1879). A partir de 1895, desempenhou também funções de diretor de enfermaria de São Fernando do Hospital do Desterro bem como de Secretário e Bibliotecário da Escola Médica em 1896, para além de diretor da Repartição de Estatística do Hospital de São José, em 1901. Foi lente de Anatomia Descritiva a partir de 1880, para além de ter regido na Escola de Belas Artes a cadeira de Anatomia Artística e Higiene de Edifícios desde 1888. As suas obras essenciais foram o Manual Sinóptico de Anatomia Descritiva e o Tratado de Osteologia Humana (1895).

José António Serrano integrou o grupo Vencedores da Medicina (1890), a Sociedade Portuguesa de Bromatologia Prática e assumiu a vice-presidência da Sociedade das Ciências Médicas. O Anfiteatro de Anatomia da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (construída em 1953) recebeu o nome de Auditório Professor José António Serrano e na sua parede fundeira foram sendo colocadas placas de homenagem e medalhões de falecidos professores de Anatomia, como José António Serrano, Armando Ferreira, Barbosa Sueiro, Caria Mendes,  José Gentil e Victor Fontes.

Freguesias de Santa Maria Maior e de Arroios (Planta: Sérgio Dias| NT do DPC)

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s