A Rua do Professor da Escola do Exército e bombeiro Augusto Gomes Ferreira

Freguesia da Ajuda
(Foto: Sérgio Dias| NT do DPC)

A Rua Augusto Gomes Ferreira, na freguesia da Ajuda, perpetua desde 1916 o nome deste militar que foi Professor da Escola do Exército e Comandante dos Bombeiros municipais.

O seu nome foi atribuído para substituir a Rua Carlos Príncipe, por deliberação camarária de 21/09/1916 e Edital de 26/09/1916, provavelmente por a denominação anterior estar relacionada com a monarquia e ser característico da 1ª República a substituição deste tipo de topónimos por outros conotados com a República ou com figuras consideradas heróicas. Como a Rua Carlos Príncipe é anterior a 1889, ano da subida ao trono do rei D. Carlos, e considerando a proximidade da artéria ao Palácio da Ajuda onde o monarca nasceu, a homenagem seria provavelmente a D. Carlos I quando ainda príncipe.

À Rua Augusto Gomes Ferreira foi  acrescida a legenda «Professor da Escola do Exército Insp. dos Incêndios/1854 – 1900», 44 anos depois da atribuição do topónimo, por parecer da Comissão Municipal de Toponímia de 13 de março de 1960.

Augusto Gomes Ferreira (05/04/1854 – 28/12/1900) tentou ser comerciante mas abandonou a área para tirar um curso de condutor de obras públicas e minas, matriculando-se depois na Escola Politécnica, onde completou os preparatórios para a Escola do Exército, onde concluiu o curso de Engenharia e alcançou o posto de capitão depois de 1885. Foi também na Escola do Exército que exerceu a docência da 14ª cadeira, tiro de artilharia.

Em 1889 foi nomeado  Inspector-Geral dos incêndios, designação que se dava ao Comandante dos Bombeiros desde 1794, cabendo-lhe a aquisição de material bem como a organização do pessoal, casernas e oficinas. Foi de sua autoria o plano do novo aquartelamento na Avenida D. Carlos I, nascida do Edital municipal de 28 de Dezembro de 1889, tendo o  Senado Municipal determinado dar ao quartel nº 1 a designação de «Caserna Augusto Ferreira».

O comandante Augusto Ferreira integrou ainda a Comissão que estudou do modelo de viaturas para enfermos e dirigiu a missão de estudo dos operários à Exposição de Paris de 1889. Foi por diversas vezes louvado pela Câmara Municipal de Lisboa, como na altura da greve dos padeiros (em 1890) e na greve dos operários da Companhia do Gás (em 1896). Em 1894,  também recebeu a medalha Recompense par les belles actions do governo francês.

Freguesia da Ajuda
(Planta: Sérgio Dias| NT do DPC)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s