A Rua da Fábrica das Moagens Aliança na Rua de Xabregas

Freguesia do Beato                                                                      (Foto: Sérgio Dias| NT do DPC)

A Fábrica de Moagens a Vapor Aliança, nascida em 1870, na então Rua Direita de Xabregas, dá nome a uma artéria da Freguesia do Beato desde 2004, a Rua da Fábrica das Moagens, num conjunto de arruamentos em que a edilidade quis perpetuar a memória das fábricas desta zona oriental de Lisboa.

A Fábrica Aliança, como era conhecida, ficou perpetuada na Rua da Fábrica das Moagens,  topónimo dado à Rua A e à Rua C à Rua Carlos Botelho, pelo Edital de 10 de fevereiro de 2004, o mesmo que  atribuiu a Rua da Fábrica de Estamparia (Rua B e Rua F), o  Largo da Fábrica de Fiação de Xabregas (Rua D),  o Largo da Fábrica de Tecidos Oriental ( Rua E ) e a Rua da Fábrica de Tecidos Lisbonenses (Rua G).

A Rua de Xabregas em 1871, numa planta municipal

Propriedade de João Luiz de Sousa & Filho, a Fábrica de Moagens a Vapor Aliança estabeleceu-se em 1870 na Rua de Xabregas,  junto ao viaduto ferroviário,  num edifício de três andares expressamente construído para o efeito como um edifício-máquina, para permitir  a moagem de trigo austro-húngara, um processo mecanizado a vapor disposto em andares, de amplos salões travejados a ferro, com um mecanismo de rolos de porcelana, ferro fundido ou aço, produzindo uma fina e alva.  Este novo sistema de moagem terá sido inventado entre 1821 e 1832, ou na Suíça ou na Hungria, mas o seu nome deve-se a terem sido os húngaros e os austríacos os primeiros a usá-lo e a difundi-lo, por exemplo, nas Exposições Universais de Viena (1873) e Paris (1874). Em 1898, a Fábrica de Moagens a Vapor Aliança empregava 50 operários.

Os mesmos proprietários tinham desde 1877 mais uma fábrica, para produção de massas alimentícias, na Rua do Barão, próxima da Rua de São João da Praça. A Fábrica Aliança  acabará  por integrar-se na Nova Companhia Nacional de Moagem em 1908 e a partir de dezembro de 1919 na Companhia Industrial de Portugal e Colónias, SARL que comercializava as marcas Nacional e Napolitana.

Freguesia do Beato
(Planta: Sérgio Dias| NT do DPC)

#EuropeForCulture

3 thoughts on “A Rua da Fábrica das Moagens Aliança na Rua de Xabregas

  1. Pingback: A Rua da Fábrica de Estamparia da Gualdim Pais | Toponímia de Lisboa

  2. Owned by João Luiz de Sousa & Son, the Alliance Steam Mills Factory was established in 1870 in the Rua de Xabregas, beside the railway viaduct. It was in a four storey building, purpose-built as a machine house for Austro-Hungarian wheat milling, which was a steam-powered mechanical process conducted on different floors. The building had large halls with iron girders, and rollers made of porcelain, cast iron or steel, to produce a fine, white flour. This new milling system had been invented between 1821 and 1832, in either Switzerland or Hungary, but it owed its name to the fact that the Austrians and Hungarians had been the first to use it and to propagate its use at, for example, the World Exhibitions of Vienna (1873) and Paris (1878). In 1898, the Alliance Steam Mills Factory was employing 50 factory workers.

    The same people owned another factory, from 1877, for the production of pasta, in Rua do Barão, close to Rua de São João de Praça. The Alliance Factory ended up being incorporated into the New National Milling Company in 1908, and then from December 1919 that became the Industrial Company of Portugal and the Colonies, SARL, which marketed the brands “Nacional” and “Napolitana”.

    Gostar

  3. The Alliance Steam Mills Factory, established in 1870 in what was then called the Rua Direita de Xabregas, has given its name to a road in the Freguesia of Beato, since 2004: Rua da Fábrica das Moagens. The latter is part of a set streets in which the councillors wish to perpetuate the memory of the factories in this eastern part of Lisbon.

    The Alliance Factory, as it was called, was commemorated by giving the name Rua da Fábrica das Moagens to Rua A and to Rua C as far as Rua Carlos Botelho. This was carried out through the city council Notice of the 10th of February 2004, the same Notice which also allocated the following new names:
    Rua da Fábrica de Estamparia (replacing Rua B and Rua F), Largo da Fábrica de Fiação de Xabregas (for Rua D), Largo da Fábrica de Tecidos Oriental (for Rua E) and Rua da Fábrica de Tecidos Lisbonenses (for Rua G).

    Gostar

Os comentários estão fechados.