O Largo da Igreja de São Miguel de Alfama

Freguesia de Santa Maria Maior

O Largo de São Miguel, na confluência da Rua de São Miguel e da Travessa do Terreiro do Trigo, colhe o seu topónimo da Igreja de São Miguel que ali começou a ser construída por volta de 1150.

A própria Freguesia da mesma invocação foi criada cerca de trinta anos depois, em 1180. E São Miguel tem nesta zona de Alfama mais 5 topónimos: a Calçadinha, a Rua (uma típica rua Direita medieval), mais o Beco (para substituir a denominação  Beco dos Mortos) e a Travessa (era o Beco de São Miguel) que se juntaram no final do séc. XIX e as Escadinhas de São Miguel (para substituir o Largo da Cantina Escolar) em 1963.

Estes hagiotopónimos referem-se a São Miguel Arcanjo, celebrado liturgicamente a 29 de setembro, defensor do Povo de Deus por liderar os exércitos celestiais e por acompanhar as almas dos mortos até o céu. Mas o seu culto em Portugal remonta a Dom Afonso Henriques que o fez o primeiro padroeiro de Portugal. Reza a lenda que o primeiro rei português antes de defrontar os mouros em terras escalabitanas, em 1147, terá invocado o seu auxílio e que São Miguel Arcanjo  fez descer dos céus o seu punho alado, derrotando as forças sarracenas. São Miguel foi o padroeiro de Portugal até D. João I o trocar por São Jorge por via do seu casamento com D. Filipa de Lencastre que será também substituído após a Restauração de 1640 por Nossa Senhora da Conceição.

Freguesia de Santa Maria Maior
(Planta: Sérgio Dias| NT do DPC)

One thought on “O Largo da Igreja de São Miguel de Alfama

  1. Pingback: O património religioso na toponímia de Lisboa | Toponímia de Lisboa

Os comentários estão fechados.