A 1ª senha do 25 de Abril, os Emissores Associados de Lisboa e a Avenida Elias Garcia

Emissora escolhida pelo MFA para transmitir a primeira senha para o arranque da operação militar contra o regime. Assim, às 22H55 do dia 24 de abril, o jornalista João Paulo Diniz pôs no ar a canção “E Depois do Adeus”, interpretada por Paulo de Carvalho.

No 7º andar do nº 162 da  Avenida Elias Garcia estavam sediados os estúdios dos  Emissores Associados de Lisboa, os escolhidos pelo MFA para, através de João Paulo Diniz, transmitir a primeira senha para o arranque da operação militar contra o regime. E assim, às 22:55 do dia 24 de abril de 1974, ele anunciou aos microfones da estação «Faltam cinco minutos para as vinte e três horas. Convosco, Paulo de Carvalho com “E Depois do Adeus”», a senha que servia de sinal para as unidades preparem a saída dos quartéis.

A artéria que homenageia o republicano José Elias Garcia foi um topónimo atribuído pelo primeiro Edital de toponímia após a proclamação da República, de 5 de novembro de 1910, que incluiu mais 9 topónimos como a Avenida da República e a Avenida Cinco de Outubro, assim outras figuras republicanas, como o Almirante Cândido dos Reis e Miguel Bombarda.

José Elias Garcia (Almada-Cacilhas/31.12.1830 –  21.06.1891/Lisboa), militar e político republicano, desempenhou na edilidade alfacinha  as funções de vereador com o pelouro de instrução pública (entre 1873-1875 e 1878-1881), tendo criado as bibliotecas populares e as escolas centrais, bem como instituído o ensino da ginástica, do desenho de ornato e do canto coral, tendo também sido o 25º Presidente da Câmara Municipal de Lisboa ( de 2 de janeiro a 18 de agosto de 1878).

Coronel de engenharia exerceu também como professor de Mecânica Aplicada na Escola do Exército (a partir de 1857), tendo também fundado diversos jornais republicanos – O Trabalho (1854), O Futuro (1858-1862), A Política Liberal (1862)- e sido o redator principal do Jornal de Lisboa (1865) e do Democracia (1873), para além de ter presidido à Assembleia dos Jornalistas e Escritores Portugueses.

Elias Garcia, a partir do célebre grupo do Pátio do Salema (Clube dos Lunáticos), fundou em 1868 o Partido Reformista, de onde veio a resultar o Centro Republicano Democrático Português (1876) e o Partido Republicano e nessa qualidade foi deputado, eleito pela primeira vez em 1870 por Lisboa, sendo depois também eleito pelo Partido Republicano em 1882-1884, 1884-1887 e 1887-1889 e 1890.  Entre 1883 e 1891 presidiu ao Diretório do Partido Republicano.

Paralelamente, como Irmão Péricles na Maçonaria Portuguesa desde 1853, foi o 1.º e único Grão-Mestre  da Federação Maçónica (1863 a 1869),  Grão-Mestre interino do Grande Oriente Lusitano Unido (1884 a 1886), Grão-Mestre do Grande Oriente Lusitano Unido (1887 a 1889) e assim, o seu túmulo no Cemitério do Alto de São João, construído em 1893-1894 pelo Grande Oriente Lusitano em terreno cedido pela CML, ostenta um obelisco encimado por uma estrela de cinco raios.

© CML | DPC | NT e GEO – Gabinete de Estudos Olisiponenses | 2019

2 thoughts on “A 1ª senha do 25 de Abril, os Emissores Associados de Lisboa e a Avenida Elias Garcia

Os comentários estão fechados.