O Bairro do Alto da Ajuda e as ruas numeradas

A Rua 13 do Bairro do Alto da Ajuda - Freguesia da Ajuda (Foto: Sérgio Dias)

A Rua 13 do Bairro do Alto da Ajuda – Freguesia da Ajuda
(Foto: Sérgio Dias)

O Bairro do Alto da Ajuda nasceu como bairro social no séc. XX, na passagem da década de trinta para a de quarenta e em 1950 recebeu denominações numéricas para a maioria das ruas como aconteceu com outros  bairros sociais, tendo apenas a  artéria central – Rua dos Marcos – e o Largo à entrada sul do bairro – Largo dos Marcos – outro tipo de denominação, de cariz geográfico e relativa à proximidade à Estrada dos Marcos que já existia.

O Bairro Social do Alto da Ajuda, inicialmente designado por Casas Económicas dos Telheiros da Ajuda, foi construído entre 1938 e 1940, sob projeto de 1934 do arquiteto Eugénio Correia, numa malha simétrica centrada em duas radiais – as Estradas de Queluz e dos Marcos – que convergem num pequeno jardim, definido em trinta ruas designadas por números, marcando assim uma diferença dos bairros sociais  em relação aos restantes bairros da cidade dessa época.

Os topónimos do Bairro Alto da Ajuda foram atribuídos pelo Edital de 15 de março de 1950, tal como aconteceu com os Bairros Sociais das Terras do Forno, da Calçada dos Mestres e da Encarnação, todos com a maioria das ruas com denominações numéricas, excepto uma ou outra rua que recebeu um nome que era uma identificação de local como Escola, Igreja, Mercado,  ou Lojistas.

A promoção habitacional do Estado foi institucionalizada pela I República em 1918, através da publicação de legislação ( Decreto n.º 4 137), designando-os Bairros Sociais. O primeiro em Lisboa foi o Bairro Social do Arco do Cego, embora esta primeira realização então lançada só tenha sido concluída na década de trinta. O Estado Novo relançou o programa em 1933, com o  Decreto n.º 23 052, denominando-o «Programa de Casas Económicas», que se caracterizava por bairros implantados em zonas isoladas, fora da malha urbana da época, copiando de certa forma o modelo da aldeia portuguesa.

No Bairro do Alto da Ajuda, a pedido da Junta de Freguesia, quatro dessas ruas passaram a ser designadas por topónimos relacionados com a freguesia da Ajuda, por Edital municipal de 5 de julho de 2000,  a saber: a Rua 9 passou a Rua do Centro dos Trabalhadores do Alto da Ajuda, coletividade do bairro sediada nesta artéria; a Rua 7, passou a Rua Hermínio Flora Bento que foi o primeiro Presidente da Junta de Freguesia da Ajuda após o 25 de Abril, presidindo à 1ª Comissão Administrativa; a Rua 1 passou a Rua José Luís Garcia Rodrigues que foi o primeiro Presidente eleito da Junta de Freguesia da Ajuda; e a Rua 3 passou a Rua Orlando Gonçalves , jornalista e escritor nascido na Ajuda.

Bairro do Alto da Ajuda - Freguesia da Ajuda

Bairro do Alto da Ajuda – Freguesia da Ajuda

Anúncios