A Rua do Augusto Luciano Faz-Tudo

O Palhaço Luciano

O Palhaço Luciano

A Rua Palhaço Luciano, na Freguesia do Parque das Nações, evoca aquele que era apresentado no Coliseu de Lisboa por «Senhores e Senhoras! Meninos e Meninas! Exmº Público! Saudemos o circo que vem aí… o rei do riso, o rei dos palhaços, o Luciano Faz-Tudo».

A Rua Palhaço Luciano foi um topónimo atribuído por Edital de 24/06/1998 na Rua G do Bairro dos Retornados, hoje Bairro do Oriente e evoca Luciano da Silva Nobre (Lisboa/03.10.1896 – 19.09.1986/Lisboa) que foi o chefe dos Faz-Tudo do Coliseu dos Recreios de Lisboa numa imagem composta por chapéu de coco amarrotado, casaco até aos joelhos, lenço tabaqueiro a sair do bolso das calças muito largas e compridas,  um bigode negro farfalhudo, um nariz grosso e umas botas muito maiores que os pés.

Luciano da Silva Nobre

Luciano da Silva Nobre

Aos 14 anos, Luciano começou a trabalhar nas oficinas da Imprensa Nacional mas como era a vida do circo que o apaixonava fez-se sócio do Ginásio Clube Português para praticar barra fixa e trapézio, assim como ginástica sueca e aplicada. Em 1915, começou no Circo dos Sequeiras, que deambulava por terras ribatejanas, a executar forças combinadas, argolas e barra fixa, e a ganhar cinco tostões por espetáculo. Continuou no Circo da Tia Nena pelo Alentejo fora e aí decidiu ser Augusto de Soirée, um faz-tudo a preencher os espaços em branco entre cada número para provocar o riso.

Foi assim que em 1926 se estreou como artista profissional de circo em Lisboa, no Coliseu dos Recreios, e a partir daí esse foi o seu local de trabalho até ao fim da vida.

Em 1956 recebeu o Óscar do Circo, no Festival Mundial do Circo, que decorreu em Barcelona e também foi agraciado com a Medalha de Ouro do Coliseu dos Recreios nos seus 30 anos de permanência e dedicação.

Freguesia do Parque das Nações (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia do Parque das Nações
(Foto: Sérgio Dias)

 

Freguesia do Parque das Nações

Freguesia do Parque das Nações

Anúncios