A 1ª notária portuguesa numa Rua de Caselas

Freguesia de Belém  (Foto: José Carlos Batista)

Freguesia de Belém
(Foto: José Carlos Batista)

Aurora de Castro, a 1ª notária portuguesa,  com cartório em Alcântara, deu nome à  Rua 6 do Bairro de Caselas, pelo Edital 20/04/1988, com a legenda «Publicista/Séc. XX».

Este Edital correspondeu a uma solicitação da Junta de Freguesia para substituir as denominações numéricas dos arruamentos do Bairro de Caselas, e assim a Aurora de Castro  juntou outras mulheres pioneiras como Carolina Ângelo (a primeira mulher a votar em Portugal ), Virgínia Quaresma (a 1ª jornalista portuguesa), as escritoras Alice Pestana, Leonor Pimentel e Olga Morais Sarmento, a pintora Sara Afonso, bem como antigas figuras daquela zona como os Margiochis,  o Manuelzinho D’ Arcolena, o Padre Reis Lima,  a Quinta do Paizinho (de António José Paizinho) e ainda, o nome antigo da toponímia local que é o Pai Calvo.

Aurora Teixeira de Castro e Gouveia (Porto/1891-1931/Valongo) foi a primeira notária em Portugal e, as suas qualidades a impuseram no notariado lisbonense. Também tomou parte no I Congresso Feminista da Educação, em maio de 1924, no qual apresentou 2 teses sobre a mulher – Reivindicações Sociais e Políticas da Mulher Portuguesa na República e Situação da Mulher Casada nas Relações Matrimoniais dos Bens do Casal –, sendo uma delas bastante ousada para a época ao exigir para as mulheres portuguesas a igualdade política plena, em nome dos princípios de uma autêntica democracia e, consequentemente, o direito ao voto, para além de também enaltecer a justiça da igualdade na família e no casamento.

Das suas obras destacam-se Notariado Português – sua História, Evolução e Natureza (1923), Monografia da Cidade do Porto (1926), Idades legais da mulher (1926), Influência da Educação na Vida Psicológica do Homem (1926), Reivindicações feministas (1928), a peça Na Sombra – Mistérios do Amor (1927) e o livro de poesia Lembrança do Passado (1927), para além dos seus artigos na Alma Feminina do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas.

Placa Tipo V (Foto: José Carlos Batista)

Placa Tipo V
(Foto: José Carlos Batista)

Anúncios