Os 5 tipos de placas toponímicas de Lisboa

[veja também a atualização de 2014]

Em Lisboa, de acordo com a Postura Municipal sobre Toponímia e Numeração de Polícia, estão previstos 5 tipos de placas toponímicas :

Tipo I – Pintada directamente nas fachadas dos prédios, a preto com letras brancas, ou em azulejo clássico, para os arruamentos de bairros típicos da capital, como    Alfama e Castelo.

Beco do Belo 0

Tipo II – Placa de pedra com letras pretas fixadas nas fachadas dos prédios, para os diversos arruamentos.

Rua Silva e Albuquerque p

Tipo III – Placa de pedra com letras pretas ou douradas, de   tipo romano, fixadas com pregos metálicos bronzeados, para os arruamentos da Baixa Pombalina.

Rua do Comércio Tipo III

Tipo IV – Placa de pedra com letras pretas, assente sobre pilar , para os arruamentos onde não existem prédios de gaveto nos pontos de acesso.

rua jorge amado p

Tipo V – Placa em azulejos com bordadura a rectângulos esquartelados a preto e branco e encimados pelos brasão da cidade, como sucede sobretudo, em arruamentos da Ajuda e Caselas.

PENTAX Image

Coexiste ainda no espaço urbano de Lisboa uma placa de azulejo, de fundo branco e letras e filete azul, que foi muito difundida a partir dos anos 30 do século XX em várias zonas da cidade como o Bairro Alto ou Campo de Ourique  e que, na década de 50, se estendeu aos bairros sociais.

Rua Marcos Portugal

Também os 102 topónimos do Parque das Nações (oficializados pelo Edital de 16/09/2009) possuem um tipo de placa metálica, de fundo azul com letras brancas, que sobrevive desde a realização da Expo 98.

expo0

Anúncios

2 thoughts on “Os 5 tipos de placas toponímicas de Lisboa

  1. Cara Maria do Céu Ramos,
    Pela lei (a Postura Municipal de Toponímia de Lisboa) existem 5 tipos oficiais de placas toponímicas em Lisboa que apresentamos neste post. A estes 5 tipos acrescem outras placas que sobrevivem na cidade e que não são retiradas: as de azulejo branco com letras azuis, as que ficaram da Expo 98 e diversas placas trabalhadas de forma diferente especificamente para aquele arruamento, como a da Praça do Município, a do Largo Bordalo Pinheiro, a da Rua Francisco Lázaro ou da Avenida Paris, entre muitas. Ou seja, novos arruamentos terão sempre um dos 5 tipos de placas, salvo seja revogada a Postura Municipal de Toponímia de Lisboa.
    Quanto às placas toponímicas fixadas em pilar (as placas tipo IV) são a solução encontrada para colocar a placa num cruzamento e ma falta de prédios de gaveto para o efeito, tanto mais que custam mais do dobro que uma placa tipo II. Ou seja, abandonar a sua colocação nestas situações só será possível se a Câmara Municipal de Lisboa revogar esta Postura Municipal de Toponímia e incluir outro modelo de placa para este efeito.

    Gostar

  2. Na minha opinião, e porque me atrai na cidade muito e variado património imperceptível, creio que há mais que 5 tipos. Espero que não comecem a retirar algumas das mais antigas senão as mais bonitas, para colocarem outras que além de não serem belas são absolutamente desadequadas dos lugares. A que está como na Rua Jorge Amado, aqui representada, em que aquele horroroso suporte, serve apenas para os cachorros urinarem. Assim não, por favor! Arranjem outra solução.
    Maria do Céu

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s