Quinze cidades e vilas de Moçambique na toponímia de Olivais Sul desde 4 de julho de 1967

Freguesia dos Olivais - Placa Tipo IV (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia dos Olivais – Placa Tipo IV
(Foto: Sérgio Dias)

Pelo Edital de 4 de julho de 1967, 14 cidades e vilas de Moçambique passaram a ser topónimos da Célula B de Olivais Sul. Os restantes núcleos desta recente urbanização de Olivais Sul foram também tendo a sua toponímia preenchida com os nomes de cidades e vilas dos países que nessa época eram as «colónias ultramarinas». Assim, em 1969, a Célula C recebeu denominações de Angola. No ano seguinte foi a Célula D a ter nomes da Guiné e em 1971, mais designações de terras moçambicanas foram distribuídas pelos arruamentos da Célula E.

Desta feita, em 1967, foram colocadas na Célula B de Olivais Sul a Avenida Cidade de Lourenço Marques, a Praça de Bilene e a Praça de Chinde, a Rua de Baixo Limpopo, a Rua Cidade da Beira, a Rua Cidade de Inhambane, a  Rua Cidade de João Belo, a Rua Cidade de Nampula, a Rua Cidade de Porto Amélia, a Rua Cidade de Quelimane, a Rua Cidade de Tete, a Rua Cidade de Vila Cabral, a Rua de Vila Pery, a Rua de Manica e a  Rua de Matola.

Em 1961 começara em Angola a Guerra Colonial, conflito armado que em 1963 se alargou à Guiné, e em 1964 se estendeu a Moçambique. Lisboa crescia nessa época com novas urbanizações na zona dos Olivais e logo, com novos arruamentos, que a edilidade lisboeta cujo Presidente era nomeado pelo Governo utilizou para consagrar nomes de militares mortos na Guerra Colonial nos Olivais Norte, enquanto nos Olivais Sul, distribuiu os nomes de cidades e vilas dos países em que queria manter o domínio colonial.

Encontramos repetições destes topónimos no nosso país, particularmente em Corroios (Seixal), zona que nessa década começou a crescer urbanisticamente, já que em 1940 tinha 884 habitantes e em 1960 já eram 2481.  A toponímia de Corroios inclui a Rua Cidade de Lourenço Marques , a Rua Cidade da Beira, a Rua Cidade de João Belo, a  Rua Cidade de Porto Amélia, a Rua Cidade de Quelimane, a Rua Cidade de Tete e a Praceta Cidade de Nampula. Lourenço Marques surge também numa Avenida da Amadora e em Ruas de Carcavelos, São Domingos de Rana, Odivelas, Prior Velho (Loures), Bragança e Ermesinde. A Cidade da Beira surge também em Ruas do Porto, Coimbra, Prior Velho, Montijo, Barreiro, Charneca da Caparica e Setúbal, para além de Quelimane surgir no Prior Velho, Carcavelos, Oeiras,  Azeitão, assim como a Rua Cidade de Nampula estar também presente em Vila Nova de Gaia, no Bombarral, Prior Velho, Odivelas, Oeiras, Barreiro  e a Rua Cidade de Tete em Amiais de Baixo (Santarém).

Freguesia dos Olivais - Placa Tipo IV (Foto: Sérgio Dias)

Freguesia dos Olivais – Placa Tipo IV
(Foto: Sérgio Dias)

 

Anúncios

2 thoughts on “Quinze cidades e vilas de Moçambique na toponímia de Olivais Sul desde 4 de julho de 1967

  1. Pingback: Seis cidades e vilas da Guiné, Cabo Verde, Índia e Timor na toponímia de Olivais Sul | Toponímia de Lisboa

  2. Pingback: Mais 12 vilas de Moçambique como topónimos de Olivais Sul, desde 1971 | Toponímia de Lisboa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s